não vou

não vou. não quis. não posso. não estou. atende tu. diz que mais logo. atendes? não, agora não, lembras-te sempre na altura errada. eu volto, um dia. antes que me liguem da biblioteca. está à porta, à espera que chegue a altura. e a carta sempre adiada. é lá perto. não interessa. desde que aprendi a pôr as mudanças nunca mais tive aquele pesadelo.

Comments are closed.