sanjo

eram óbvias como tantas outras coisas e vinham de são joão da madeira. ou todas brancas ou pretas e brancas. quando já tinham desaparecido, encontrei umas em saldo na rua do poço dos negros mas pareceram-me tão desconfortáveis que não as trouxe. as últimas (do meu pai) duraram vários verões e muitas passagens pela máquina da roupa.

Comments are closed.