(post ex-perdido, de quinta-feira à tarde)

enquanto os efeitos perversos da globalização não acabarem de dar conta da indústria têxtil portuguesa vale a pena ir às feiras. sobretudo se se tem: paciência para mergulhar uma e outra vez nos montes de roupa até aparecer aquilo que se procura, resistência ao pó e ao sol, um fathern para carregar a cria e procurar os recantos fresquinhos, sentido de humor para ouvir os pregões fura-tímpanos e tempo para dormir uma sesta ao regressar a casa.

Comments are closed.