nunca é por acaso

durante anos perguntei-me onde estavam as raparigas que deviam ter sido as minhas amigas (mais próximas, mais equivalentes, mais parecidas). só as estou a encontrar agora.

Comments are closed.