outra vez a sentir todos os cheiros

telefones

tive de mudar de lugar no combóio (agora nos combóios não se pode abrir a janela). por causa do cheiro a velho, a branco, a preto, a rio, ao pequeno-almoço da véspera, a falta de banho, a brise, a alho, a óleo de côco.

hoje

burro

ela: cheia de febre (a minha irmã, uma vez quando ainda mal dominava a fala, disse a uma tia nossa que recuperava de uma operação: estar doente é ser muito pobrezinho). recebeu uma prenda do t. (obrigada, magui).

eu: irritada com um site simpático mas que usa e abusa de imagens minhas, das colheres e de muitas outras pessoas. irritada em geral.