26 comments » Write a comment

  1. Olá Rosa!

    Costumo vir ao teu blog!

    fazes coisas LINDAS!

    Por acaso vi hoje a reportagem à hora do almoço e achei imensa piada…a mim pareceu-me um grupo de raparigas super divertidas que estão a re-inventar o conceito de tricotar…e mais importante que tudo estão a conviver e a trocar opiniões de uma maneira muito agradável. beijinhos.

  2. O que as pessoas viram naquela reportagem foi um grupo de mulheres inteligentes que em vez de comprarem as camisolas e os cachecois de lã faziam nos à sua maneira.Desta forma aquele grupo de mulheres evita andar igual a todo o mundo e usam a imaginação a fazer algo útil.Deixem-me ainda acrescentar que aquela reportagem veio despertar ainda mais a vontade de aprender a fazer tricot e a inventar a minha roupa.Parabéns pela iniciativa.

  3. ainda não vi mas sei que está gravada para eu ver quando puder.

    … e se tu gostaste já estou contente ;)

    durante o fim-de-semana vou tentar apanhar algum feedback.

  4. Queria felicitar o grupo e a iniciativa, vi à hora de almoço a pequena reportagem que a SIC fez sobre o encontro de tricotadeiras. O que vi foi um grupo de mulheres modernas e muito divertidas. também eu faço tricot, há muito pouco tempo, adoro fazer este tipo de trabalhos manuais por várias razões: fazêmos coisas sempre giras, é terapeutico e podemos estar a conversar com os nossos amigos. Parabens por despertar a atenção das pessoas para um hobbie tão agradável e em nada ultrapassado, pelo que vi hoje.

  5. Vi e associei logo à ervilha (bloglined). Por acaso não tricoto. Achei muito bem. Havia um ar de quem. Gosto daquela fotografia ali em cima que diz “dois homens detidos numa operação”. Foi pena não se ter visto alguns trabalhos mais. O frémito do social gathering era manifesto.

  6. Eu também vi!!! Gostei muito de ver a vossa frescura, suas mulheres saudáveis e alegres! Espero sinceramente conseguir juntar-me a vocês no próximo encontro. Beijos a todas as tricotadeiras e amigos da lã.

  7. Eu gostaria tanto de ter visto esta reportagem! E de ter participado dos seus meetups também, é claro. :o)

    Eu não sei o que pensam as pessoas que vêem de fora, mas eu pessoalmente vejo tanto valor nisso! Mulheres reunidas para criar, para fazer manualidades, para trocar idéias… acho isso simplesmente demais!

    É como um resgate do que havia antigamente quando aconteciam aquelas reuniões entre mães, tias, avós, comadres, vizinhas e elas juntavam-se para bordar, tricotar, costurar…

    Acho que por isso é tão empolgante para quem participa. Essa reunião é algo inerente às mulheres.

  8. Já tinha visto a reportagem à hora do almoço e agora vi-a e chamei a minha mãe para ver.

    Quando tinha os meus 8/9 anos, tive que passar uma pequena temporada em casa por estar doente e foi aí que “aprendi” a fazer tricot. Na altura achava que tinha jeito para fazer roupa para as minhas bonecas..lol

    Comecei então pelo básico cachecol que ficou ENORME e nunca o terminei porque fiquei boa e voltei para a escola.

    Mas o bichinho ficou cá.

    Já mais tarde, também na escola, aprendi a bordar (ponto cruz e meio ponto) e alguns trabalhos ficaram tão bons que a professora resolveu expô-los todos e ficou com alguns para ela.

    Ainda hoje, volta e meia, pego no ponto cruz e desligo-me um pouco do mundo.

    Há muito tempo que venho ao teu blog.

    E tenho acompanhado os trabalhos lindos que fazes.

    E de há uns meses para cá, visto que estou desempregada e sem nada para fazer, tem-me crescido a vontade de recomeçar a tricotar.

    A minha mãe, há pouco, ao assistir à reportagem, deu-me logo o “recado”: ‘Se kiseres, ensino-te. Arrumei as agulhas na semana passada.’

    Vamos ver se me inspiro e se sai alguma coisa de jeito =)

    Felicidades para todas as tricotadeiras de Lisboa e arredores.

  9. PS: Estive agora a mostrar à minha mãe alguns dos teus trabalhos e ficou maluca com o que viu ;) ADOROU.

  10. Acabei de ver a reportagem!

    Achei muito interessante! Sempre quis aprender a tricotar, mas nunca tive quem me ensinasse!

    Gostaria que me enviassem mais informações sobre os vossos encontros!!

    c_abba@sapo.pt

  11. vi agorinha mesmo no jornal da noite. adorámos rever-te e a mariana ficou tão tão contente (ainda hoje uma professora se tinha rido dela por estar a tricotar no recreio da escola – eu acredito que foi só por ser pouco habitual). acho que tenho que a levar ao próximo encontro. muitos beijinhos, isabel

  12. Olá, acabei de vos ver na tv e fiquei muito entusiasmada. Ainda me lembro da primeira linha que usei para aprender com a minha avó e adoro tricotar, não há nada mais relaxante. Adoraria aprender novas malhas, mas o site está tão confuso. Alguém me ajude a juntar-me ao vosso grupo :)

    gija88@hotmail.com

  13. adorei ver-vos, com muita pena de não ter estado, entretanto a minha mãe já me telefonou a avisar que devo ter cuidado para não me viciar… :) nas agulhas… espero poder encontrar mais tricoteiras na feira caso seja possível, beijinhos e parabéns a ti Rosa, pela ideia e pelo empenho!

  14. eh pá!

    acabei d perder a reportagem..

    será q repetem?

    a minha tia ligou-me a dizer q tava a dar, mas qd mudei de canal ja tinha acabado.. q pena :(

    olá rosa. já sou “militante” do teu blog há uns tempos. e gosto muito de ver as tuas obras de arte. soube há uns dias q uma tia minha conhece a tua mae. ela gostou muito de ver as coisas lindas q tu fazes :) soube, por ela tb, q sou colega do tai-chi do teu tio Camilo. o mundo é pequeno…

    provavelmente já tens em lista de espera demasiadas coisas para fazer, mas acho eras capaz de gostar de fazer dobragens de papel – o origami. eu sou completamente “agarrada” ao papel. pode-se fazer coisas liindas. acho q é o meu tricot… tb dá pa fazer e conversar ao mesmo tempo.

    beijinhos pa todas as criativas!

  15. vi agora no Jornal da noite e foi muito giro. Até o Rodrigo G. de Carvalho ficou sem palavras… pena que não tenham mostrado trabalho nenhum.

  16. Eu vi, eu vi, eu vi! Vi nas notícias da tarde, e nas da noite! A sensação que me deu foi a de um encontro entre gente muito diferente entre si, e com um prazer comum: o tricotar; ah, e dá logo vontade de ir aprender… ;o)

    Beijinhos e abraços

  17. Olá Rosa!

    Finalmente soube quem és pela reportagem!

    Sou “frequentadora” assídua do teu blog, onde tenho aprendido muitas coisas e reavivado outras que foram base da minha educação.

    ” O bichinho começa a manifestar-se”.

    Sou de Gaia e amiga da Eduarda [migalha.blogs…] que conheces-te outro dia aí [LX], e quem me apresentou uma parte do teu universo.

    Tenho que me dedicar ao meu blog!!!

    Bjs para a “E” e parabéns!

    Parabéns a todas as tricoteiras!

    tangeryn*

  18. olá rosa,

    estou para escrever há muito tempo. Gosto muito das coisas que tu fazes, as bonecas mães são lindissimas, acho que são as minhas preferidas. Sempre gostei de fazer tricot, já me inscrevi no grupo, com alguma vergonha, mas…Ontem vi a reportagem e achei maravilhoso , espero poder ir ao próximo encontro.

  19. A Andreia Vale até pode ter feito uma excelente reportagem ( que fez), mas faltou uma referência a este blogue, não custava nada colocar em rodapé.

    Em relação ao que vimos, vimos pessoas a divertirem-se com uma coisa que lhes dá muito prazer! :)

    Parabéns pela iniciativa

  20. Tmbém consegui ver a reportagem no jornal da noite de 6ª feira…parabéns!! :o)

    Um beijinho!

  21. Desde já os meus sinceros parabéns pelo vosso trabalho!

    Ainda no mês passado lia na revista do “Expresso” um artigo intitulado “Guerrilheiros do Tricô”, que se debruçava sobre o fenómeno do desenvolvimento dos grupos de tricotadores em espaços públicos de Londres. Não sendo este fenómeno novo nos EUA, lendo isto, fiquei a pensar se tal seria possível aqui no nosso “pequeno” Portugal.

    Vocês provaram que sim! E ainda bem.

    São pessoas como vocês que nos inspiram e motivam para continuarmos o nosso trabalho.

    Divirtam-se com o tricot!

    Obrigado por existirem.

    Paulo J. Santos

    Product Manager Handknittings – Coats Portugal

  22. Pois é. É a primeira vez que me dou ao trabalho de procurar seja o que for na Net que tenha visto na TV. Realmente despertou em mim uma vontade incrível tipo urticária de fazer algo com as mãos. Encontrei coisas giríssimas e acho que hoje em dia são poucas as pessoas que o fazem, mas muitas as que dão valor. Parabéns a todas as que fazem manualidades e ainda mais a quem as divulga seja por que meios for. Obrigada por me lembrarem que ler não é a única maneira de passar as noites sem o meu marido que trabalha longe.

  23. VI A REPORTAGEM E GOSTAVA DE PARTICIPAR NO PROXIMO ENCONTRO.

    eSTIVE PARADA UNS TEMPOS MAS AGORA RECOMECEI COM O TRICOT

  24. ola,

    tambem vi parte da reportagem acerca dos vossos encontros, e gostaria mesmo muito de participar tambem.

    Tenho 28 anos, sou maquilhadora profissional e ja faço tricot e crochet ha algum tempo, mas aprendi sozinha e nao tenho com quem discutir e conversar a cerca destes assuntos.

    Por favor, mandei-me os vossos contactos, morada, ou telefone para que possa ir ter convosco, finalmente algem que não me chame´’velhota’ por ‘tar a tricotar!!!!!

    Felicidades e cumprimentos a todas

    Rita Pereira