change of heart

folhas

Olha, hoje estive em pleno jardim de Belém, a tricotar. Passaram por mim umas miúdas de 16/17 anos, ficaram a olhar. Comentário: olha que fixe, uma rapariga nova a tricotar! Também quero aprender! Vou pedir à minha mãe que me ensine!


Este bocadinho de um email que a Lénia me enviou ontem pôs-me a olhar para o fenómeno de uma maneira muito mais positiva. Deu-me aquela sensação optimista e para mim fundamental de que está de facto nas mãos das pessoas mudar as atitudes e rever os preconceitos que tantas vezes não questionamos. Se esta maré de artigos tiver contribuído para a reacção daquelas e de outras raparigas perante o tricot então não me parece um preço muito alto a pagar (oxalá pôr mais gente a separar e reciclar o lixo fosse assim tão simples). Quanto às enchentes nos encontros creio que a evolução natural das coisas (se o entusiasmo não esfriar entretanto) será a criação de uma série de novos grupos que permitam realizar encontros mais pequenos, frequentes e sossegados – acaba agora mesmo de nascer mais um, em Oeiras, e espero que Lisboa tenha a mesma sorte.

Lace knitting: desenhar com liga e meia.

12 comments » Write a comment