change of heart

folhas

Olha, hoje estive em pleno jardim de Belém, a tricotar. Passaram por mim umas miúdas de 16/17 anos, ficaram a olhar. Comentário: olha que fixe, uma rapariga nova a tricotar! Também quero aprender! Vou pedir à minha mãe que me ensine!


Este bocadinho de um email que a Lénia me enviou ontem pôs-me a olhar para o fenómeno de uma maneira muito mais positiva. Deu-me aquela sensação optimista e para mim fundamental de que está de facto nas mãos das pessoas mudar as atitudes e rever os preconceitos que tantas vezes não questionamos. Se esta maré de artigos tiver contribuído para a reacção daquelas e de outras raparigas perante o tricot então não me parece um preço muito alto a pagar (oxalá pôr mais gente a separar e reciclar o lixo fosse assim tão simples). Quanto às enchentes nos encontros creio que a evolução natural das coisas (se o entusiasmo não esfriar entretanto) será a criação de uma série de novos grupos que permitam realizar encontros mais pequenos, frequentes e sossegados – acaba agora mesmo de nascer mais um, em Oeiras, e espero que Lisboa tenha a mesma sorte.

Lace knitting: desenhar com liga e meia.

12 comments » Write a comment

  1. Que bonito que está Rosa. É para quê?

    Uma amiga enviou-me hoje um email a dizer que há outro artigo no Destak. Ó pá, não havia era necessidade de imprimir aquele nariz em papel de jornal… Já me inscrevi no grupo de Oeiras e vou comprar a Máxima para te ver pintada à senhora :-)

  2. desculpa pedir-te ajuda, mas sou nova nestas andanças e por vezes custa-me a decifrar os padroes em ingles, como este que dás o exemplo. podes-me ajudar??

    por falar nisso quem sabe nao se cria um grupo em odivelas?? fica no ar a proposta..

  3. por aqui (no Brasil) também há esse preconceito bobo de que tricotar não é coisa para jovens… muitas vezes, quando digo que estou aprendendo tricot com minha mãe, recebo risinhos e inesperados comentários irônicos… pra mim é surpreendente e bobo… bom, não deixa de ter um certo charme estar a nadar contra a corrente… quando a corrente não tem criatividade e humor…

  4. Carine, este género de motivos é um bocado complicado para principiantes mas prometo que quando o experimentar publico a tradução :)

  5. Vim aqui parar atrás de uma receita de sopa se alho francês, mas o que adorei foi todo o resto, as imagens enchem os olhos, tudo me encantou. As cores, os trabalhos… e mais uma vez tenho pena de não ter tempo para mais nada além do meu curso de arquitectura. Voltarei. Pra me inspirar, para me decidir a pintar, a costurar, a fazer mil e uma coisas e mil e um projectos que ficam remetidos para o fundo da gaveta.

    A minha ultima tentativa de tricotar foi antes da minha irmã nascer, já lá vão 8 anos e a camisola ainda está a meio!

  6. Rosa, já pensaste a sério em abrir uns workshops para quem queira aprender a tricotar?

    Eu acho que seria a primeira a inscrever-me.

    Após tanta procura na internet consegui fazer uma carreirinha…Fiquei super contente.(Sinto-me uma tola a dizer isto, mas é verdade, fiquei contente).Mas, sinto que ainda tenho muito que aprender…atrapalho-me ainda muito…Espero aprender com a mestra.;P

    Ainda bem que não fui ao último encontro, senão seria mais uma a pedir para me ensinares.

    Tantos artigos sobre as tricotadeiras pode ser bom, mas também pode saturar as pessoas…espero bem que não…Espero que as pessoas percam preconceitos em relação a tricotar.

    Eu pelo menos ando com umas ideias fantásticas.

    Obrigado por nos inspirares.:)

    Jokas

  7. Olá Rosa…

    Acho delicioso fazeres as proprias roupas para as tuas bonecas…desde sempre me habituei a minha mãe fazer trico, mas confesso que não tenho jeitinho nenhum, mas adoro ver os resultados. E estou a ficar seriamente viciada nas tuas bonequinhas.

    Muitos parabéns pelo excelente trabalho, e é de louvar todos os artistas que tem surgido, que ajudam a colorir o mundo das nossas crianças com brinquedos mais saudaveis.

    muitos beijinhos*

  8. Quem me dera saber seguir um padrão a ler!! eu, à parte do ponto mais básico (que nem sei bem se é a liga ou a meia)não sei fazer mais nada. Será que se eu fizer com agulhas circulares consigo fazer sempre o mesmo ponto e ficar liso e sem carreiras alternadas? Enfim, crochet é mesmo o meu forte! Beijinhos Rosa, eu não tenho filhos mas estou cheia de vontade de comprar uma boneca tua. Já agora, a Maria do Mar falou-me numas pregadeiras lindas que fazes, onde posso vê-las?

  9. obrigado pela resposta.

    ja agora sabes onde posso encontrar os padroes para fazer animais ( gatos ) em tricot?

    olha que estas muito bem na maxima :)

    ( espero que no proximo encontro ja esteja preparada para ir, pelo menos que ja saiba tricotar melhor ) bejos