flora

in love with Flora

A Flora veio de Chicago até Lisboa e a E. ficou encantada com ela (eu também, claro), sobretudo por causa dos sapatos de tirar e pôr e da malinha (onde estavam escondidos um crachá e uns mini-autocolantes que ela já usou na testa). A Fauna, irmã da Flora, foi morar para a Suécia. Thank you Hillary!

Seja com a reciclagem, os forwards ou os direitos de autor, não me canso de bater no zezinho (ou de falar para as paredes). A propósito deste último tema, mais um e outro artigo a ler (via In a minute ago). Ah, e quanto à reciclagem, vale a pena ver as perguntas mais frequentes no site da CML – DHURS.


Flora and E.

8 comments » Write a comment

  1. Acho que deves mesmo continuar a “bater no zézinho”. Cada vez mais há um uso abusivo das imagens, com as facilidades das novas tecnologias a coisa piorou. Não custa nada identificar com o nome do autor uma fotografia, uma ilustração ou o que quer seja que não é nosso.

  2. Ai que a Fauna é maravilhosa também (e eu que adoro os verdes).

    Sabes o que eu mais gosto da E.?

    É que se percebe que é uma menina muito amada, e que por sua vez sabe doar o seu amor também.

    É um poço de ternura essa menina linda.

    As fotos tão lindas, e vê-se que ela gostou demais da Flora.

    Quanto à reciclagem, eu tenho na porta do frigorífico aquela informação às cores que tirei da net, mas deixa dúvidas (muitas).

    Quanto aos pacotes de leite e afins, li algures num dos sites de reciclagem, que era consoante os municípios que se depositava ora no papel ora nas embalagens.

    Já procurei na página da Câmara da Amadora, e não encontrei nada quanto a esse ponto.

    Entre estas, muitas dúvidas mais tenho.

    Vou ler então aquela FAQ que indicaste, pode ser que me esclareça muitas das dúvidas.

    Beijinho

    Sandra

  3. Na minha zona muitas pessoas não estão informadas acerca do que devem colocar no ecoponto azul, verde e amarelo e algumas delas fazem destes locais um outro depósito de lixo.

    Fui espreitar as perguntas frequentes do DHURS e embora não sendo novidade para mim, choca-me ver “o que devo fazer para adoptar um animal abandonado” a seguir a “o que fazer para me livrar de um sofá velho”.

    Mas para quem já visitou o Canil/Gatil Municipal em Monsanto decerto verificará que ali os animais não são mais considerados do que um mero “sofá velho”…

  4. O seu a seu dono. A ti, o saber estar.

    Para reciclar, as cópias empobrecidas de espírito.

    Flora, o sabor que a E. adora.

  5. À cerca destes temas, eu julgo que podemos resumir a ampliar os coneitos usando a expressão: civismo, consciência cívica, ou outras. A mim pessoalmente entristece-me muito e faz-me pensar, porque sou cidadã-mãe e uma das minhas principais preocupações na educação, do por enquanto filho único que tenho, é o respeito por si próprio passar pelo respeito pelos outros! No entanto na sociedade pseudo-civilizado em que vivo, e refiro-me agora ao meu local de trabalho, uma multinacional com sede em Espanha, acontecem coisas tão gritantes como estas: uma Directora de Recursos Humanos que, de visita ao “burgo”, se arroga a distinta lata de não dizer um simples BOM DIA, os humildes funcionários que cumprem o seu dever-trabalham! Mães e pais que dizem ao telefone aos seus filhos, em jeito de repreensão: Não quero que te dês com essa gente (entenda-se: pretos!). Etc, etc.

    Como podemos falar-lhes de reciclagem, de tratamento de lixos, de respeito pela propriedade intlectual (verdadeira abstracção, neste contexto), ou direitos de autor?! É GRITANTE!

    Rosa, lá estou eu a desabafar neste seu (que já sinto como um bocadinho meu) espaço cor-de-rosa, e que sinto como oásis destes pregaminhos que são também os meus.

  6. DAS IMAGENS EM POSTS

    Poucas frases me irritam mais do que aquela que põe uma imagem num prato da balança e uma data de palavras noutra. Se em vez de se perder tempo a comparar umas e outras, tratássemos com o mesmo respeito autores…