707

Viver este dia e este outra vez. Com a televisão escondida por detrás do sofá, duas mesas e todas as ferramentas, sem ser ligada há dias, só à tarde sabemos do que se passou ontem em Londres. Vejo os londrinos mais calmos do que alguma vez algum português seria na mesma situação e, consciente de que esta guerra sem regras está para durar, pergunto-me por que razão, passados quase quatro anos sobre o onze de Setembro, não foram introduzidos no quotidiano de todas as escolas, empresas e transportes públicos, exercícios que nos ensinem a lidar com o pânico, a sair de um edifício ou autocarro em chamas ou a socorrer os feridos.

14 comments » Write a comment

  1. You are right Rosa, here in the U.k we have had public information on what to do in this kind of situation. If you haven’t been given the same info in your country, that’s wrong and scary and it needs to be done.

  2. concordo 100%. por aqui o mesmo. alguns exercicios em estadios de futebol de vez em quando mas de resto… e ainda na semana passada apanharam uns quantos ainda relacionados com o caso da morte de Theo van Gogh (realizador do submission filme que retrata de uma forma crua a realidade islamica). por aqui tambem se comenta que o mesmo grupo estava preparado para atacar o durao barroso durante o europeu, o ano passado e atraves de cooperacao da policia holandesa/portuguesa nada aconteceu. mas ai reina o silencio como se so acontecesse aos outros, mas esta mais perto do que muitos julgam.

    ontem foi outra vez um dia cheio de dores de estomago, mas acalmou-me a calma daquele povo e a sua reaccao! ja foram duas guerras mundiais, varios ataques do ira, infelizmente este era tb esperado.

  3. Os Britânicos á meses que estavam a ser preparados para um acontecimento como este, talvez daí a calma e tb porque nem sequer se aperceberam de imediato do q se estava passar.

    Assustador é pensar se alguma destas situações acontece aqui neste pais, como é que tudo se vai processar, as equipas reunidas a coordenação a organização, isto porque como bons portugueses que somos (enfim, políticos!!) para q prevenir se podemos remediar. Acho que o que contribuia para o acalmar destes ataques era a retirada das tropas estrangeiras do Iraque , mas enfim…

  4. mas sabes que nós estamos muto atrás em muita coisa…apesar de europeus, as “catástrofes” são muito diferentes para os portugueses…acho que no fundo pensamos que aqui no cantinho não chega o MAL!

  5. Só me lembro dos avisos que estão a olhar para nós á saida do avião para quando se encontrar algo, aparentemente, esquecido avisar as autoridades…

    Agora dizem que foi um atentado que falhou. O que será que se passa com as pessoas? É preciso quantas pessoas perderem a vida para se dizer que um atentado á vida seja um sucesso.

    Porque é que o nosso planeta é insano?

  6. Sempre fui contra esta guerra sem nexo. Se um dia pensei que a Al-qaeda teve algum pingo de “razão”(porque temos que ver isto pelos dois lados e não só por um), perdeu qualquer razão na sua luta, quando mata inocentes como se fossem uma coisa insignificante.

    E vai chegar o dia de Portugal, estamos neste cantinho, mas apoiamos esta guerra, se calhar á espera que os Estados Unidos nos dessem um poço de petroleo…

    Fiquei chocada, mas digamos que estava á espera a qualquer momento que fosse em qualquer cidade.

    Sim, nós deviamos ter treino de como agir no caso de um atentado.

  7. since i can’t speak portuguese – i’ll do the same as mica and

    say: :( too!

  8. i am so overwhelmed this week by so much… i find that today i am already desensitized to what happened yesterday and keep saying to myself…”well, it is a dangerous world”. how awful. everything that is happening all around us and i feel so helpless! i am very sad this week.

    take care. xox, mav

  9. Engraçado, o que será que se ensinaria nesses “cursos para sair de autocarros, metro, edificios, etc” que sofram atentados terroristas?

    Não me parece que isso seja coisa que se possa ensinar, não há regras e a unica coisa a fazer é não entrar em pânico, coisa que considero virtualmente quase impossivel…

    Acho é que todos deviamos ter desde sempre (mesmo quando o terrorismo não era tão “comum”) era um treino, nas escolas, por exemplo, em caso de fogo ou de terramoto para sabermos onde nos colocarmos, sabermos a maneira mais rápida de evacuar um espaço com muita gente.

    Assim poderia ser que alguma coisa ficasse em caso de acidente ou atentado.

    Ainda assim… :(

  10. I am writing this message to answer to Lyn´s comments posted on Friday.

    When do the British stop giving this image that everyhting is so perfect in their country?

    It is not true that people have had any training or information on what to do in case such attacks took place.

    I lived, worked and studied in London for 11 years up to July last year and I Never, Ever had any information on what to do or was trained in any way in order to be prepared to deal with such situation (if that is at all possible!).

    I was a librarian and studied at what I believe to be the 2nd largest university in London at the moment (London Metropolitan University).

    I worked in a public place and travel every morning via Kings Cross to go to work and I know how chaotic the underground is during the rush hour on a regular day let alone on such awful circumnstances as the ones that took place in London on Thursday.

    I was devastated just by the thought of what it must have been, but not surprised.

    People in London reacted the way they did because:

    1. People in London don´t usually show their emotions (except when they are drunk!)

    2. Everyone was expecting this to happen since 9/11. A shock but not a surprise

    3. They are more used to the idea that it can happen (IRA attacks for example)

    4. The Media is controlling a lot of information. So what we see is not exactly what is happening (I am not saying that it is wrong, I believe that some information needs to be controlled but it is necessary that people are able to “read” beyond what they see)

    I Never met a single person (and I used to know a lot of people) that had any information or training about what to do to prevent chaos. Nowhere at work, school or on London Transport was some information – except the usual “Suspect bag” adverts that were on the public transport.

    Although I fully agree with Rosa (as long as it is made in a way not to cause unnecessary panic in people) I also think that people need to be informed and trained for other circumnstances (earthquakes for example) and it should take place evrywhere not only in Portugal especially in Britain since it was obvious from the attacks in NY that London was a major target for terrorists.

    British people are very proud and that´s why they manage to still give this image of such a perfect country but it is not real.

    Unfortunately the same thing doesn´t happen in Portugal and we love to give this image of miserable people, when we are Not.

    I don´t what to offend anyone but I always try to see and fight for the True and what Lyn says is far from being one – that´s why I felt the need to write all this although it is not the best of times.

    Don´t take me wrong I think London is a great place (I suffered a lot with all I saw and read in the last 3 days) but it is far from being the perfect place that they want us to believe.

    Paula Cordeiro