coisas públicas

os têxteis

Totalmente na mouche, o cartoon do Miguel na Pública de hoje (p. 69). Quem lida com tecidos todos os dias não pode senão passar o tempo perplexo com a situação da indústria têxtil em Portugal e perguntar-se por que razão não se investe a sério em qualidade e inovação. E o mesmo vale para as grandes lojas de tecidos (pelo menos as de Lisboa, que são as que conheço), onde o panorama é desolador: já que quase só vendem tecidos espanhóis, por que não pelo menos apostar em escolher o que de bom se faz aqui ao lado?


miguel

2 comments » Write a comment

  1. Tendo em conta a quantidade de comentários que tens neste post, considero-me igualmente leiga e desconhecedora da verdadeira situação da indústria têxtil em Portugal.

    Mas fico a pensar se não temos bons designers têxteis que compreendam a tecnologia e comportamento dos materiais, e que uma ou mais empresas inteligentes peguem nesse potencilal em bruto?

    O português quer lucro imediato, e é obvio que assim dificilmente se consegue melhorar e aprimorar os nossos têxteis, obviamente falo sem conhecimento de causa.

    Mas dá-me uma “raiva” ir ao lojas de tecidos para decoração e ao ver catálogos e expositores, não ver nada português, ou pelo menos não me apresentarem.

    Desabafo duma desconhecedora de tudo quanto é política (erro crasso,…talvez), mas atrevi-me.

    Sandra