happy mini tote

mini tote

(há que aproveitar os cantinhos já prontos para tirar fotografias)

Velhas tecnologias, novos conceitos: descobri o newsletter deste projecto numa loja, já há mais de um mês. O grafismo chamou-me logo a atenção e trouxe-o para ler depois mas só o encontrei hoje, no meio de um monte de papéis por arrumar. Gostei de conhecer este grupo de artesãos, de ver valorizada a qualidade dos saberes e da concretização do trabalho (porque é vulgar ver-se chamar artesanato a tanta coisa que é simplesmente mal feita) e fiquei mais contente ainda por perceber que foi criada uma empresa em Portugal para recuperar a produção de mosaico hidráulico, para mim o mais bonito e dos pavimentos, que reinou durante quase cem anos até começar a desaparecer nos anos 60 – chama-se Artevida.

9 comments » Write a comment

  1. Tomei conhecimento deste projecto na FIA e poderia ter conhecido há mais tempo com as minhas andanças pelo Alentejo. É fabuloso e da próxima vez que for a Castelo de Vide tenho de ir a Fronteira investigar.

  2. uma coisa que desde o inicio aqui me intrigou e a popularidade dos ditos ‘azulejos portugeses’, muito bonitos mas pouco usados em portugal. ao ler o teu mail percebo do que falam! porque e que o que e nacional e bom e sempre mais popular no estrangeiro! nem imaginas a variedade de padroes e cores e tudo e fabricado algures em portugal!

    http://www.portupalace.nl/info/portugese_tegels.php

    gosto muito dessa ideia do’rail’da cozinha. tb pus um no quarto da Tessa para pendurar sacos e outros acessorios!

    http://www-us.flickr.com/photos/76146938@N00/17291414/in/set-286340/

    jinhos

  3. conheço os designers desse projecto :)

    ainda este fim de semana estive com 1 deles nas caldas…

    realmente há quem generalize a palavra artesanato para qualquer coisas mal feita e mal acabada!

    beijinhos

  4. estou totalmente de acordo!Sou artesã há muitos anos, e foi-me confirmado muitas vezes que o artesanato têm um significado por vezes perjurativo precisamente pela quantidade de coisas mal feitas que expõem e justificam por ser “artesanato”!Ter brio na qualidade dos produtos deve estar sempre em primeiro lugar!

    Beijos