wee oui

vintage fabrics

Continuando com o tema dos tecidos antigos, recebi hoje da Hillary (uma das raparigas mais talentosas e bonitas* da blogosfera crafty) um tesouro de tecidos de algodão. Acho que vou usar alguns na manta de retalhos da E. que comecei há mais de um ano. Não percebo nada desta arte do quilting, mas adorava saber usar assim a máquina de costura, como a Carolyn.


Da Caliope, tão aficionada como eu, recebi três retalhos de chitas antigas lindíssimas para a minha colecção.

Design for delight: tecidos vintage da Holanda (obrigada pelo link, Ana).

* e também uma das mais copiadas: já perdi a conta aos sites em que vi imitados os sapatos que desenhou para as suas bonecas.

7 comments » Write a comment

  1. Rosa,

    Venho aqui todos os dias…e ão consigo deixar passar este comentário: ADORO o seu sentido estético, a delicadeza das suas bonecas, das coisas que cria, a harmonia das cores, dos padrões que selecciona, o fio condutor das suas imagens e dos textos que escreve! Delicio-me a ver o seu blog.

    O seu blog é para mim, uma espécie de serviço público (só com conotações positivas, e sobretudo no sentido da dependência que criei em relação ao próprio, sem o qual não posso passar), continue!

  2. oooh, great picture. they look so pretty together. I didn’t notice they were so co-ordinated when I was piling them up. I can’t wait to see what beautiful creations you make with them. xoxo

  3. Rosa, a Destarte (na praça da Alegria) está a vender tudo com 50% de desconto e vi que têm uns quantos livros sobre quilting e até alguns sobre ursinhos e outros bonecos. E mesmo ali perto, na Mongorhead comics, encontra o Tony Millionaire’s Sock Monkey, que não ensina a fazer mas é um lindo conto com magníficas ilustrações sobre bonecos vivos!

  4. É engraçado como muitas vezes só reparamos na beleza das coisas quando as descontextualizamos. Lembro-me muito bem de ir com a minha avó à feira comprar esses tecidos (que até eram dos mais baratos) com os quais ela depois fazia toalhas de mesa e outras coisas. Havia um azul e cor de rosa com que fez uma colcha e umas cortinas a condizer… por onde será que andam? Se calhar ainda estão lá por casa!

    Obrigada por esse outro olhar sobre a vida e a memória…