alva

sweet as halva

detail

Dearest Olja has just returned from Copenhagen. We always speak English with each other (or rather a funny mixture of English and Portuguese that suits us, her being from Serbia and me not being very fluent in any language other than Portuguese). Olja, who dressed some of my favorite dolls, arrived with a surprise: a small collection of cardigans for little girls that she created while she was in Denmark. She wanted me to choose one for E. but I couldn’t make my mind yet as they all look and fit like they were designed especially for her.

Olja (oljacacic at hotmail dot com) will be selling this collection – which she named Alva – next saturday at the Príncipe Real crafts fair.

mais

avental estojo

Não tenho conseguido acompanhar quase nenhuns dos meus blogs preferidos mas, naturalmente (pelo menos para nós), o assunto loja está longe de estar esgotado. Estar atrás de um balcão várias horas por dia é uma experiência nova para mim. Contacta-se com pessoas muito diferentes umas das outras, umas que já conhecem o nosso trabalho e vão lá para o poderem ver com as mãos, outras que estão só de passagem mas entram na mesma. Estou sempre curiosa e atenta ao que dizem. Às vezes é um bocadinho estranho, sobretudo quando ouço alguém a dizer o meu nome ou a falar do meu trabalho sem saber que eu estou mesmo ali.

Read more →

a loja, dia 2

malinha

A E. tem ido para a escolinha com o pai. Parte-lhe a ele o coração e menos a mim, que a sei contrariada mas encontrei contente (ontem mais ou menos e hoje sem grandes dúvidas). Correu tanto no jardim com os outros meninos que fez uma esfoladela num joelho, deu abraços de até segunda a toda a gente e não me parece ao chegar a casa nem um bocadinho menos activa e interessada por tudo o que a rodeia. Na próxima semana continuamos o período de adaptação e a seguir se verá se está pronta para dormir a sesta.

Read more →

o meu primeiro dia

na escolinha, a doer, foi hoje. Chegámos cinco minutos depois da hora, o suficiente para encontrar os meninos mais pequeninos no momento crítico depois da partida dos pais. Ela já ia pouco confiante e eu cometi o erro (sei lá se foi erro) de pensar que era melhor ficar mais um bocadinho até as coisas acalmarem.

Read more →

contagem decrescente

flores de plástico

Depois de ontem, decidimos prolongar o período de adaptação da E. à escolinha. Já percebi que o que a perturba mais é ver os mais pequeninos a chorar e que a hora do almoço é a mais crítica para todos. Hoje de manhã não se quis despedir de mim olhos nos olhos, apesar de ter ido animada para a escola, de totós arrebitados e avental à cintura. Mergulhou a cabeça num brinquedo quando lhe dei um beijinho e lhe disse até já. Não quis almoçar e voltou a saltar-me para o colo quando cheguei mas, ainda eu estava a ouvir o relatório da educadora já ela estava de novo no chão e a dizer que queria voltar a entrar numa das salas.

Read more →

#330

330

Ao terceiro dia chorou, ao fim da manhã, e com os soluços acabou por vomitar o almoço. Saltou-me para o colo quando cheguei. Recompos-se depressa (eu mais ou menos) e já confirmou que quer ir outra vez amanhã. Dois passos em frente, um à rectaguarda.

Na loja as coisas avançam graças às ideias da Hilda e graças ao Miguel e ao Filipe que as estão a pôr em prática. Hoje de manhã, na loja ainda vazia, a primeira entrevista.

…e outra pega bem acompanhada.

Page 1 of 3123