isaurinha

isaurinha

Isaurinha Ensina a Ler e Os Brinquedos do meu Avô são dois dos meus livros infantis portugueses preferidos. Foram publicados nos anos 90 pela Terramar e desconfio que nunca tiveram o destaque que deviam, porque aparecem frequentemente nas feiras de livros em saldo. O autor chama-se Pedro Cavalheiro e as personagens são na verdade o avô, os brinquedos do avô e dois tios seus, re-imaginados a partir de memórias e de lindíssimas fotografias (reproduzidas nas últimas páginas). Já tinha falado da Isaurinha aqui e, agora que a E. anda fascinada pelas letras, fui buscá-los à prateleira e já ganharam o prémio de livros do momento.

6 comments » Write a comment

  1. Rosa, eu sei de um livro que acho que gostarias de ver (se é que ainda não conheces). É o Enciclopédia da Agulha, da Laura Santos.

    (www.vaquinhadasmalas.blogspot.com)

    Beijinho,

    Madalena

  2. always learning with you….I often wonder when I have children if I should only speak my native language and leave the Portuguese to L. ..that way they learn it correctly??? This multilingual thing is quite interesting…

    xoxo

    Mary

  3. a B* também anda fascinada com as letras e esse livro parece-me interessante.

    ela adora ficar concentrada a vê-los ou a pinta-los, está na altura de investigar e começar a pensar mais à séria na sua pequena biblioteca!!

    _

    muito bom.

    ;D

    cor_da_laranja

  4. Tive a oportunidade de conhecer o Pedro há uns largos anos atrás.

    Convivi com ele durante uns 3/4 anos e lembro de o ver sempre com o caderno atrás (e alguns livros também) e encantava-me com os seus “rabiscos”.

    Na altura, faziamos parte de um grupo de teatro amador e encenamos uma peça muito nonsense e o cartaz ficou a cargo dele.

    Devo dizer que pela sua simplicidade ficou esplêndido pois tinha tudo a ver com a peça em si.

    Em meia dúzia de minutos, o Pedro conseguiu passar para os “rabiscos” 13 personagens e dar-lhes vida como se fossem de carne e osso.

    Ainda hoje, quase 10 anos depois, guardo carinhosamente esse cartaz, por tudo o que ele significa e, também, pelos traços do Pedro.