mau comportamento

O weblog.com.pt está mal comportado. Tanto que há dois dias que não consigo fazer novos posts e há muitos mais que os comentários chegam ou não de forma aparentemente aleatória. O apoio técnico promete há dias uma rápida resolução dos problemas mas já me decidi a migrar para o Movable Type assim que conseguir desenhar um novo template (já estou um bocadinho farta deste). Obrigada a todos os que têm insistido em comentar (mesmo que seja por email). A Ervilha Cor de Rosa segue dentro de momentos…

espirais

espirais

Last but not least, depois de quase quase todos os outros terem partido, sacos com outro dos primeiros tecidos africanos que comprei. É fresco e verde como me apetecia que o dia estivesse hoje e já o usei para alguns bonecos, como o #604 e, muito antes dele, o #235, aqui em baixo a olhar para a sua linda dona (obrigada – com um ano de atraso meu! – Patrícia e Antónia). Estão na loja.

Read more →

31 semanas, 3 anos e meio

brinquedos artesanais portugueses

Depois de uma semana em que parecia estar comodamente instalada de cabeça para baixo voltou às mudanças de posição frequentes (com correspondente variação do feitio da minha barriga ao longo do dia). Eu vou-me mexendo com deselegância, esbarrando de lado nas portas e mesas como aos treze anos mas ainda sem me sentir só uma barriga com pernas. Hoje, depois de um simpático email da dona da loja, fui ver mais carrinhos na Gama Rústica e já estou quase decidida a repetir as compras de há quatro anos.

A E. elogiou tudo o que havia de cor de rosa na loja, mas felizmente pediu um carrinho azul para a irmã. Já responde em piloto automático ao permanente então vais ter um mano ou uma mana? mas do que gosta mesmo de falar ultimamente é de países, bandeiras, nacionalidades e como é que se diz seja o que for nas línguas todas de que se conseguir lembrar. Derreto-me sempre com as deduções dela, como hoje: Mamã, sabes o que é pu[b]licidade? É o sítio onde moram os polícias.

Na fotografia, a montra de uma loja na esquina da Av. de Roma com a João XXI. A bem das minhas finanças estava fechada, mas espero que só para férias.

o fabuloso destino da impressora velha

Num um artigo no DN de hoje fiquei a saber que, para além do dever, os cidadãos também têm o direito (pago) de ver os seus pequenos electrodomésticos velhos recolhidos e reciclados. A empresa de gestão de Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE) que o artigo refere (Amb3E) esclarece aqui que a loja onde comprarmos (por exemplo) uma nova impressora deve receber ou recolher e encaminhar gratuitamente para a reciclagem a nossa impressora velha. E o que fazer à impressora mais velha ainda que está a apanhar pó no cimo da estante e que já ninguém sabe onde foi comprada? O Centro de Atendimento ao Munícipe (de que sou utente satisfeita) esclarece: pode pedir-se aos serviços da câmara que venham buscá-la (gratuitamente) ou entregar directamente na Valorsul.

De link em link, ainda descobri o Clube das Embalagens que responde (entre outras) à dúvida frequente acerca do destino certo para as embalagens Tetra Pak (porque ninguém precisa de uma carteira nova todos os dias).

Mais informação sobre REEE no site do Instituto dos Resíduos.

Page 1 of 3123