sling pfp

baby sling

A juntar às outras pfp, que já mereciam ser arrumadas numa categoria própria, aqui ficam as respostas às perguntas frequentemente perguntadas sobre os slings, que além do mais são um óptimo pretexto para mais uma fotografia da A. a dormir num dos nossos:


Até que peso/idade do meu filho posso usar o sling?

De uma forma geral, até aos dois anos. A partir do momento em que a criança aprende a andar, o sling é um apoio para os (muitos) momentos de colo e não tanto um verdadeiro “meio de transporte” como nos primeiros meses. Creio que o bom-senso e a própria criança (bem como as costas de quem a transporta) indicarão a cada mãe/pai o momento em que o sling deve ser “reformado” (e passado a outro bebé ou, porque não, transformado numa manta de retalhos).

E é seguro?

Sim desde que usado cuidadosamente. Os pouch slings, como os que faço, não prendem o bebé como acontece com os baby-bjorn (de que também sou adepta) e outros porta-bebés “convencionais”. Ele fica apenas aconchegado dentro do tecido, mas suficientemente estável para que um ou os dois braços de quem o transporta fiquem livres. Obviamente, não se pode fazer o pino, dar cambalhotas ou andar de bicicleta com o bebé no sling. Também é importante lembrar que os braços do bebé ficam à altura dos nossos, pelo que é preciso manter distância do fogão, de objectos perigosos, etc.

Mas o bebé não fica todo tortinho, coitadinho?

Não é isso que dizem milhões de mães por esse mundo fora e médicos conceituados, mas muitas velhinhas na rua já mo perguntaram, tal como acham que no baby-bjorn fica todo esticadinho, coitadinho. Na dúvida, peça-se e siga-se o conselho do pediatra.

Um tubo de pano… Como é que vou saber se estou a usá-lo bem?

O sling pode ser usado em várias posições, consoante a idade do bebé. Ainda não tive disponibilidade para fazer uma página de instruções para os meus, mas aconselho uma visita à da marca Goo-Ga, que é muito boa.

Usar o sling é fácil mas requer prática e, sobretudo, calma. Deve-se experimentá-lo com o bebé bem disposto e não desistir à primeira nem à segunda se ele não gostou imediatamente. Uma vez instalado o bebé, o ideal é passear pela casa ou fazer alguma tarefa doméstica simples que implique movimento. A minha experiência é a de que nada acalma o bebé como sentir os mesmos ritmos que já conhecia quando estava dentro da barriga. Com os slings, como com tanta coisa, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

E é lavável?

Claro! Na máquina a 30º ou 40º C, conforme os tecidos. E, tal como toda a roupa, deve ser lavado antes de entrar pela primeira vez em contacto com a pele do bebé.

(Garanto que este blog não se tornou monotemático. Posts mais diversificados para breve.)

10 comments » Write a comment

  1. ;) Gostei da forma como apresentaste as respostas às dúvidas frequentes… quanto às velhinhas, acho que haverá sempre um comentário (hi hi) ou porque estão de azul e são meninas, ou porque precisariam de uma fita no cabelo, ou porque estão muito encolhidos na maxi-cosi e magoa-lhes as “costinhas” ;)…

    Em relação ao “problema” da “monotemática” (acho que não corres riscos…) para ti, é um óptimo pretexto para mostrar a A., para nós um óptimo deleite para a ver tão linda a crescer…

  2. Muitos parabéns!

    Essa bébé está cada dia mais bonita, é uma ternura, que até dá vontade de trazer para casa e encher de mimos!

    Muitas felicidades para ela e para ti também para poderes agradecer e aproveitar todos os maravilhosos momentos que tens com a tua filhota!

    Já dizia um amigo meu: “Pais que fazem filhos assim, não deveriam fazer outra coisa na vida!”

    Beijinhos

  3. com o nascimento do L. os meus colegas do trabalho ofereceram-me um sling. era diferente dos teus e requeria ajuda para o colocar, tais as voltas. confesso que as costas nao aguentaram e nunca o utilizei. se bem que o achava melhor que o babybjorn, que tambem tinha emprestado por as alcas serem mais largas. tenho pena! agora os teus sao muito bonitos! e a A…..

  4. hahaah que lindo post!! Gostei especialmente do “dobradinho coitadinho” :D Eu já sou adepta do sling mesmo não fazendo ideia de quando irei dar uso a um :)

  5. Please be monothematic, Rosa. I think that your presentation of your use of the baby sling is giving us another example of how you bond with your baby. In answering these questions from your experience you show that it is possible and judging from how peaceful Amélia looks in her slings it is certainly worth trying!

    I like the mother-infant bonding theme alot. It´s wonderful!

    Mary

  6. Fabuloso o link do sling sem costura:o à-vontade e a simplicidade. A dita “civilização” perdeu muita da sabedoria da “não civilização” o que me leva a questionar quem é que está mesmo civilizado! Beijinhos Rosa, E. e A.

  7. Gostaria de saber se existem tecidos e padrões à escolha para slings.

    Obrigada.

Leave a Reply

Required fields are marked *.