mais um post sobre a majora

majora

…a propósito de dois jogos que descobri finalmente em casa dos meus pais. Os outros posts sobre o assunto são este, este, este e mais este.

Os jogos são o Vamos às compras (actualmente o preferido da Elvira), sem data, e o Laços Infantis, já do princípio dos anos 80, que só precisa de uns cordões novos para estar em forma. Nem o design nem as ilustrações de nenhum deles são exactamente espantosos, mas estão a anos-luz de qualquer um dos produtos actuais (a nacional Carla Pott trabalha para a Imaginarium mas a Majora só tem ilustradores mediocres…) Não vale a pena repetir o que já escrevi sobre andarmos todos a comprar francês e alemão quando podíamos comprar (pelo menos também) português. Desconfio que só a Catarina Portas, que já conseguiu convencer várias empresas a fazer reedições de produtos descontinuados, é que me poderá valer…


majora

majora

majora

30 comments » Write a comment

  1. Ahhhhh! Eu tive esse jogo do vamos as compras:) e para alem de jogar podia-se fazer muitas brincadeiras com as peças:)

    É daquelas coisas q n tinha nitido na memoria mas assim q vi o jogo lembrei-me logo!

    Obrigado pela lembrança:)

  2. Ohhh! Que boas as horas que passei a brincar com o “Vamos às Compras”. Emocionei-me ao rever as ilustrações! Quem dera tivessem guardado também o meu….

  3. Ah! Eu tenho esses jogos, os dois! Estão na casa da terrinha, meio esquecidos, mas as crianças que por lá passam em visita ainda brincam com eles!

    (estou ali a ver na fotografia o quadrado com a regueifa, que foi palavra que aprendi no vamos às compras)

  4. E eu adorava os laços infantis!! O que me foste lembrar :) Vou ter de bisbilhotar o sótão dos meus pais para ver onde anda

  5. São sempre boas as lembranças das brincadeiras em pequena. Lembro-me de um jogo que tinha de tricot… não sei o fabricante nem o nome original. Havia também os calquitos que já não encontro em lado nenhum e nem sei se ainda são fabricados (preencher cidades, jardins, etc)… não sei se a Rosa tem presente na sua memória. Bjs e bom trabalho.

  6. Passei horas infindáveis com os laços infantis. O meu ainda tem os cordões e tudo. E concordo contigo! Com tantos bons ilustradores que temos, não há desculpa para a qualidade de imagem dos jogos da Majora. São realmente muito feios.

  7. Pois é, Rosa, também nós nos sentimos frustradas, como mães e como profisionais, com o panorama desolador de Portugal nesta área dos brinquedos, especialmente quando se andou de cavalo para burro, como é o caso da Majora. Também nós gostaríamos de oferecer os nossos serviços de consultoria, na linha do trabalho que temos vindo a efectuar de valorização do que é nacional e é bom (ou poderia ser), mas infelizmente falta-nos vocabulário de economês. Andamos a tentar aprender. Entretanto, quem sabe teremos que ir oferecer os nossos préstimos às francesas e alemãs congéneres de que falas, o que é triste e nem sequer aquilo que desejamos.

  8. Que engraçado, estive ontem nessa loja e só ontem (vergonhosamente?) descobri que pertence à Catarina Portas. :)

    Gostei muito do que vi e percebi bem porque falas tanto nela.

    E obrigada por nos mostrares tantas coisas que podemos comprar “português” e não “estrangeiro”.

    *

  9. Pois é Rosa, eu também sou mais uma das que brincou com esses jogos!

    O meu “vamos às compras” já está muito desfeito, graças ao irmão bastante mais novo, agora os “laços infantis” ainda os tenho :)

    Realmente é uma pena que não se fabriquem mais brinquedos em Portugal, como eram os da Majora, no nosso tempo.

    Mas se queres que te diga muito sinceramente, não sei se teriam assim tanta saída…

    Das pessoas que conheço com filhos (e são muitas e muito diferentes entre si) só umas quantas gostariam de voltar a ter os brinquedos da infância, para dar aos filhos.

    A maioria das pessoas hoje quer é Playstaiton e o mais “alternativo” em termos de brinquedos educativos que procuram é mesmo o “Imaginarium” que está cada vez pior, mais caro e menos criativo… :(

  10. Rita,

    Não digo que as reedições fossem para o público mainstream, mas quantos jogos da Djeco temos nós em casa? A E. tem sete ou oito e todos os amigos dela têm alguns! Se a Majora contratasse bons ilustradores e pessoas capazes para conceber os jogos o panorama seria certamente diferente. É que até os jogos com peças de madeira têm embalagens repelentes!

  11. Tb tenho o jogo das compras. Mas como sou de 1968 tenho uma versão diferente. Não sei se é por ser o meu (ou por ter um aspecto mais antigo) acho o meu ainda mais bonito. Tb está na terrinha, por isso não o posso fotografar. Iam adorar. Tb aprendi com ele a palavra regueifa.

    Catia Oliviera: Chama-se ‘O meu tricot’ e tb é da Majora. E ainda hoje o uso – para fazer cordão para as minhas tentativas de craft.

    Rosa: Obrigada pela recordação.

  12. Acho realmente que muitas de nós comprariam o que é nosso se se investisse mais um pouco na qualidade. Realmente é pena que a Majora o não faça,pois que eu me lembre (e posso estar enganada) mas a maioria dos jogos que eu tinha quando era pequena eram da Majora: Laços Infantis, e outros dos quais nem sequer me recordo o nome…Face a isto vou preferindo os produtos da Cristina Siopa e afins para as brincadeiras da minha filha, e mais umas quantas coisas que eu própria vou fazendo, porque definitivamente não a quero nem a médio nem a longo prazo agarrada a videos jogos!

  13. Obrigada Rosa

    Todos os dias visito o teu blogue e quase sempre sou surpreendida mas hoje conseguiste um sorriso imenso e ainda permanente até agora ao recordar os laços infantis que eu tanto adorava e que estavam esquecidos na minha memória.

    Tenho agora imensa pena de não os ter mas como sou a mais velha de seis primos os meus brinquedos foram passando de geração em geração e muitos deles perdi-lhe o rasto, mas é muito bom recordar.

    Mais uma vez obrigada

  14. “O meu tricot” era fantásico. Sinceramente não me lembro da caixa (acho que a minha mãe a deve ter guardado algures no sõtão), mas tinha umas peças em plástico, com umas saliências dentadas, que nos permitiam fazer tricot tendo como ferramenta apenas os dedos. As peças tinham várias formas (rectângulares, redondas,…) consoante as que queríamos dar às nossas criações. Foi assim que comecei a usar as lãs, devia ter uns quatro anos. Era uma excelente ideia a reedição, pois acho que já não está doisponível no mercado. Já tenho tarefa hoje à noite… encontrar «o meu tricot».

  15. Esse jogo do tricô chamava-se TRICOTAR É FÁCIL. A caixa era relativamente grande, branca e tinha uma menina a tricotar roupa para uma boneca. Ainda tenho o meu, à espera que a minha M. se intereesse por ele. :)

  16. olá,

    já deves estar fartinha de ouvir, ler, o que te vou escrever. mas de facto, gosto muito do teu blog e principlamente de seres uma das principais pessoas que vai buscar a essência da nossa cultura portuguesa do pós e antes 25 abril, adequando-a aos tempos modernos. confesso que ainda há coisas que me assustam, como aqueles escritórios num 2º andar da R. da Madalena, forrados a carpete e madeira, mas graças a ti começo a achar-lhes alguma piada e a ficar delicosamente nostálgica. consegues dar cor Àquilo que para mim foi escuridão, ditadura, machismo, ignorância. isso é fantástico! ah e mais, o teu trabalho é de uma qualidade superior. obrigada e boa sorte. ana.

  17. Não tive nenhum desses jogos em criança mas, a maior parte dos meus brinquedos eram da majora e quando oiço esta palavra tenho sempre boas recordações! Lembro-me especialmente de um puzzle/cubos de madeira com imagens dos animais da quinta que eu adorava!!

    :))

  18. Rosinha obrigada pela simpatia e por seres tão querida, fui ver porque tinha o meu blog mais de 100 visitantes num dia quando está fechado e fui dar a ti, que querida :)Bjs carla

  19. Olá Rosa,vi há algum tempo no Expresso que há um grupo que se junta para fazer tricot. procurei na net e vim dar ao teu site. Ainda agora começei a ver as participações e as tuas obras, mas já estou a adorar.!!! Tb tive o Vamos ás compras e foi uma alegria ver as fotos:) Gostava de perguntar se alguêm sabe onde se encontram esses grupos de tricot, porque gostaria de participar embora nunca tenha feito nada…nem em pequena. Se me puderes ajudar agradecia imenso. Continua o óptimo trabalho. Dulce

  20. Que graça, eu também tive esse “Vamos às Compras”! Lembrou-me imediatamente a minha (falecida) avó, que mo ofereceu, assim como outros jogos da Majora. Assim de repente, lembro-me d'”O Sabichão”, passava horas a responder às perguntas… A propósito deste post, fui ler os outros sobre a Majora, recordei muitas coisas e aprendi outras. Bem haja!

  21. Ena, uma viagem no tempo! :) Onde será que estão os meus (que partilhava com a minha irmã)?

  22. eu também tive os 2… mas nenhum deve ter chegado inteiro a 1982.

    o que me assusta é que também tive os penteados na caixa do «laços infantos» :)

  23. Sobre o assunto: brinquedos, tenho de deixar o meu desabafo. Tenho alguns conflitos com isso.

    Pelo Natal, a minha filha recebeu muitos brinquedos e logo a seguir faz anos e mais uns quantos vieram. Há dias em que olho para eles e dá vontade de deitar fora ou dar alguns, só não o faço por respeito a ela (que acaba por gostar deles e porque vê as outras meninas a bricarem com uns iguais e que depois também quer ) e por respeito a quem os oferece. Mas confesso que já aconteceu dar mesmo alguns, achei que eram demasiados e que não eram interessantes para brincar ou perder tempo. Cada vez que recebe uma catrefada de brinquedos tenho vontade de seleccionar antes de lhe darem, é que há coisas que acho mesmo desnecessárias. Ofereceram uma cozinha e um carrinho com pratos, colheres e chávenas tudo de plástico (uma grande quantidade) tão leve que quando passeia o carrinho pela casa, metade tomba e vai parar ao chão. Isto fez-me lembrar que quando eu era mais pequena brincava com uns pratinhos muito pequenos e chávenas de loiça e panelas parecidas com as da minha mãe e era isso que que eu achava giro e fazia com que tivesse vontade de brincar ainda mais com eles. Consegui encontar na IKEA peças dessas e é claro que são essas que ela acha mais graça (e eu também).

    Afligem-me os bonecos tipo Nenucos e companhia, que têm um enxoval enorme, e que as pessoas acabam por oferecer tudo e ficamos com a casa cheia. As crianças brincam com coisas simples e apesar da fase por que passam de quererem brincar às casinhas e às mamãs, que também é importante (no fundo aprendem a fazer o que nós fazemos a elas), não é necessário a tralha toda que oferecem de enxoval dos bonecos. Antes de oferecerem tanta coisa improvisávamos em casa alguns objectos para o boneco e isso também é divertido e desenvolve a criatividade. Gosto muito dos brinquedos da DJECO – são interessantes, apelativos e bonitos – um que a minha filha gosta muito são os puzzles de ímans de personagens que comprei na Fnac. Gosto muito de brinquedos de madeira que é uma pena serem esses que poucos oferecem, talvez por serem mais caros, mas não precisa de ter muitos, é melhor ter um puzzle de madeira de 5 ou 7 peças, do que 2 serviços de cozinha de plástico, em que há peças que nem encaixam bem e os acabamentos até têm falhas.

  24. Apesar do meu longo desabafo ainda me esqueci de dizer outra coisa. Descobri esta loja de brinquedos no ano passado e tem alguns bem interessantes «Sig Toys» (na Av João XXI em Lisboa).

  25. Oi de novo Rosa, estão aqui muitas opiniões diferentes, realmente uma produção diferente não seria para um público mainstream, mas isso envolvia que as empresas portuguesas ao contratarem artistas portugueses não o tentassen fazer constantemente com

    ofertas de pagamento muito más.Se compreendessem que estavam a fazer um investimento e que teriam retorno a longo prazo, então muitos ilustradores adorariam trabalhar naquilo que é nacional e com muito orgulho.Bjs Carla P. :)

    A minha irmã tinha o Meu Tricot, fizémos tantos cachecóis…adorava aquilo.Também o Mikado.

  26. Já não me lembrava deste laços infantis :)

    Obrigada por partilhares comnosco.

  27. How lovely to see the little dress up dolls. I used to have them and played endlessly. Thanks for the nice reminder.

  28. to a procura de um jogo de cartas ,é um jogo infantil de figuras chamado TIA MIKITA .Este jogo era da época dos anos 80 .por favor se puder ajudar-me eu fico mto agradecida .obrigada

  29. as fotos sao lindas para n falar na menina e.

    tem um sorrixo tao doce cm algodao doce e os olhinhos brilhantes cm as estrelas…. amei o blog volto a comentar

    e os bonequinhos sao muito fofos

Leave a Reply

Required fields are marked *.