sos azulejo

sos azulejo

O anúncio que passa na televisão é medonho e o site não funciona (nem promete, pelo menos em termos gráficos), mas é importante conhecer e divulgar o SOS azulejo e saber a quem endereçar os alertas. Aqui pelo bairro continua a haver fachadas destruídas e revestidas a réplicas a dois quarteirões do Gabinete Técnico (aliás Unidade de Projecto do Bairro Alto e Bica).

Parente esquecido do azulejo, mais recente mas não menos interessante, ao mosaico hidráulico ainda não se dedica tempo de antena. A regra na Câmara de Lisboa e noutras é obrigar os proprietários a retirá-lo (!). Lá fora é tema para livros, por cá poucos dão por ele.

6 comments » Write a comment

  1. Hola!

    Acabo de descubrir tu blog…y me encanta todo lo que veo.

    El único problema es que no entiendo todo lo que escribes ( desafortunadamente no sé portugués)…pero volveré a leerte…Veo cosas muy interesantes aquí..

    Felicitaciones por este lugar!!

    Saludos desde España

  2. Hola!

    Acabo de descubrir tu blog…y me encanta todo lo que veo.

    El único problema es que no entiendo todo lo que escribes ( desafortunadamente no sé portugués)…pero volveré a leerte…Veo cosas muy interesantes aquí..

    Felicitaciones por este lugar!!

    Saludos desde España

  3. Alguns são roubados e vendidos em “mercados mais ou menos clandestinos”. Outros simplesmente vandalizados. E assim vamos desbaratando uma parte tão importante da nossa cultura, da nossa história e da nossa riqueza.

    Uma pena.

    O que é que já se sabe do SOS Azulejo afinal?

  4. :(((

    encontrei uns azulejos “a vulso” com muitos anos mesmo numa lixeira camarária…é claro que os trouxe para casa e recuperei-os.

    Quantos aos mosaicos hidráulicos, fui encomendar a Estremoz uns bons metros para forrar um chão que os bem merecia!!!!

    Obrigada Rosa pelas fotos disponibilizadas!!

  5. Sobre o descaminho de azulejos, e a sua comercialização, que tal visitar periodicamente este site americano, propriedade do ex-presidente da Associação Portuguesa de Antiquários.

    http://www.solarantiquetiles.com/

    Não obstante não duvidarmos da licitude desta actividade comercial que não nos compete pôr em dúvida, é pertinente a interrogação de quantas das exportações definitivas de pedras históricas e azulejos com mais de cem anos é que foram autorizadas pelo Ministério da Cultura ?

    Com consideração

Leave a Reply

Required fields are marked *.


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>