toumani diabaté

sair à noite

No Sábado à noite fomos ouvir o Toumani Diabaté ao CCB. Foi um acontecimento para mim, que há séculos que não ia a um concerto e que nunca tinha visto ao vivo este senhor que entra em dois dos meus discos preferidos (Mali Music e In the Heart of the Moon). Também foi um acontecimento para elas, que nunca tinham assistido a um concerto à noite. A A. adormeceu no sling já no encore e a E., como era de prever, divertiu-se na expectativa e na primeira meia hora e a seguir ficou cansada, mesmo às cavalitas do pai. Havia várias crianças pequenas na assistência e suponho que com quase todas se tenha passado mais ou menos o mesmo. Da minha experiência, que me fartei de dormir no anfiteatro da Gulbenkian e perguntar ainda falta muito? quando era pequena, a meia hora em que é divertido compensa o resto (pelo menos retrospectivamente). Ficam as memórias e as experiências, alargam-se os horizontes.

5 comments » Write a comment

  1. eu adorava ir aos concertos com os meus pais, mesmo que acabasse por adormecer ou por ligar mais a tudo à volta e menos ao que se passava em cima do palco…

    e toumani diabaté parece-me uma bela estreia para a e. e a a. o v. já o ouve quase todos os dias dentro da minha barriga :)

  2. Também fomos a um concerto à noite no outro dia, ainda de férias, em Tavira (Tora Tora Big Band) e eles gostaram muito da primeira metade e na segunda tiveram de se mexer, de ver quem passava e de brincar com umas coisas que traziam nos bolsos. Os meus pais nunca nos levavam a sair à noite nesta idade (8, 6 e 3 anos), e sempre me intrigaram estes programas nocturnos, de maneira que de vez em quando, no Verão e ao ar livre, vamos com eles. Este fim-de-semana, creio, também iremos ao CCB…

  3. Olá Rosa,

    É uma delícia ler os posts diários. Este tocou-me particularmente, porque não sabia quem era o Toumani Diabaté e fui levada de arrasto, para uma noite que me deixou extasiada. Na Casa da Música, para relembrar.

Leave a Reply

Required fields are marked *.