fazer

casinha

casinha

Já perdi a conta às tentativas frustradas de construir uma cama de rede com cadeiras e um cobertor, um baloiço no estendal e, sobretudo, aos fios e molas a prender umas às outras as partes dos vários projectos delirantes de engenharia que inventa todas as semanas. O mais conseguido é capaz de ter sido a harpa-violoncelo feita com um cartão e uns elásticos que dava várias notas, mas esta casinha, que fez ontem ao fim da tarde, não lhe fica atrás. Ter a casa cheia de caixotes sempre tem as suas vantagens.

Mais casas de cartão: a do Gaspar e a que a Débora fez.


casinha

casinha

19 comments » Write a comment

  1. Virà por aì uma arquiteta? Talvez nao mas seja como for, é deliciosa a sensaçao de poder construir coisas novas e com as proprias maos! E o metodo tentativa-erro-tentativa-paratudohàjeito é perfeito mas os grandes, com o tempo, esquecem de tentar mais uma vez.

  2. Que casinha amorosa!

    Ja tenho saudades das que fazia com os meus irmãos, com os caixotes que sobravam da loja de electrodomésticos, dos nossos pais! Eram semelhantes a essa, mas o curioso é que nunca tivemos inquilinos!

  3. Oh! Que lindo! Também fazia (tentava) camas de rede com cadeiras e mantas. Milhares de cabaninhas, com tudo que estivesse à mão e proporcionasse. As caixas de fósforos davam belas caminhas com lençois da papel, para os duendes, fadinhas e polegarzinha. Adorava. Isso foi porque lia muito e queria reproduzir as aventuras dos livros.

    Acho mesmo giro e mostra que a E. tem uma imaginação fantástica! ;)

  4. Longe vão os tempos em que misturava as Barbies, os Playmobil, os Legos e tudo o resto e fazia grandes cidades, tirava os livros das estantes para fazer apartamentos, pela casa fora… Que saudades! ;_;

    Beijinho

  5. Que gira! Não resisto a Playmobils (nem a casinhas para os pôr lá dentro!)

    Ainda tenho a minha caixa de sapatos cheia de “meninos” coloridos!

    Para além de uma casinha de madeira que o meu pai me construiu, também gostava de brincar com eles no meio da “selva” do quintal, cheia de caracoletas gigantes…

    :) :) :)

    bj*

  6. los niños son unos creativos naturales, pero muchas veces los estimulos que reciben, les quitan esto; en tu casa por lo que veo es lo contrario, parabens !!! un abrazo grande

  7. Que lindas!

    Ao ver este post fiquei com o coração apertadinho e cheio de saudades, das que fazia quando era pequena. Tinham cortinas e tudo.. E normalmente eram habitadas pela Barbie

    Vê-se que a tua criatividade passou nos genes :)

    Um bom fim de semana e excelentes produções

  8. Olá, recentemente descobri o teu blog e confesso que adoro e admiro o teu trabalho e postura perante aquilo que é tradicional.

    Tomei a liberdade de fazer uma referencia àquilo que fazes no meu blog, se achares que “não”, por favor avisa.

    Ja vi todas as tuas fotografias e tens duas crianças magníficas que têm muita sorte em estar sempre rodeadas de coisas estupendas.

    continuação de bom trabalho, parabéns!!

  9. Lembro-me de desde sempre gostar de “fazer” casinhas…com pedaços de madeira, de cartão, em papel …

    Esta casa construída pelos meus alunos congrega todos esses materiais, reutilizando-os, num projecto que adorámos concretizar.

    Ora vê, aqui :))

    http://aturmado6a.blogspot.com/

  10. Que regresso à infância…

    Eu e o meu irmão também faziamos casinhas de bonecas com caixas de cartão

    Está linda!

    É bom ver que ainda há crianças capazes de fazerem os seus próprios brinquedos!

    Parabéns

  11. Pingback: ver o eclipse | A Ervilha Cor de Rosa

Leave a Reply

Required fields are marked *.