o bordado e o barro

museu do bordado e do barro

museu do bordado e do barro

Nisa tem muito que mostrar a quem gosta de panos e de fios. O Museu do Bordado e do Barro de Nisa abriu ao público há poucos meses e dedica um andar (com peças, fotografias e um vídeo) às artes têxteis da região. Mais junto ao centro da cidade, no pólo do bordado, visita-se uma casinha nisense por dentro para ver algumas peças no seu contexto. Por ir à procura delas, gostei sobretudo do cesto com luvas e meias antigas rendadas, uma delas meia feita e ainda com as agulhas, que pouco mais grossas são que as que usamos para coser. Algum do artesanato têxtil de Nisa vai andando de boa saúde, mas poucas peças se vêem à venda tão espantosas e perfeitas como os antigos caramelos (alinhavados) e os delicados xailes de pêlo de cabra (não tirei fotografias e só encontrei estas online).


museu do bordado e do barro

museu do bordado e do barro

museu do bordado e do barro

12 comments » Write a comment

  1. Que maravilha esse cesto cheio de tesouros… Acho que um dia destes tenho que lá ir, estou “vidrada”. :) As rendas são de que técnica? Parece bilros e ao mesmo tempo crochet… estou em pulgas para conhecer.

  2. Que bonitas fotografias! Então a última, faz apetecer andar por aí de máquina na mão…

    e os têxteis são maravilhosos. Acho que não conheço Nisa mas quero conhecer.

    Bonita partilha, obrigada!

  3. interessante. não conhecia o museu do bordado e do barro. ficou registado, algum dia que passe por esses lados vou visitá-lo.

  4. Que museu! tenho que o ir lá ver. é engraçado que as frioleiras dizem-se em francês ‘frivolités’, e que o nome português deve ser uma corruptela do francês…

    quanto ao resto, pois, também eu, sempre 2,5. As próximas vou experimentar com 2.

  5. Olá Rosa!

    Realmente as fotografias são muito bonitas. A minha mãe também sabe fazer meias rendadas com essas agulhas, a única diferença é que têm barbela. Incentivada por aquilo que escreves e mostras no teu blog, vou durante as minhas férias aprender com a minha mãe a fazer estas meias rendadas. Obrigada pela partilha destes tesouros. Alcina

  6. ok… estas ferias já nao dá para ir… mas para as proximas….

    As meias arrendadas já estou a fazer:) com a noro!!!

  7. hallo,

    we came back to Milan from Lisboa yesterday.

    My childrens ahd a very fun time, and us too.

    I’d like to meet you very munch, maybe next time!

  8. Olá Rosa,

    a minha mãe é de Nisa e com muita pena minha não fui à Nisarte. Faltou-lhe mostrar uma coisa que para mim é das mais bonitas peças de artesanato a par dos cântaros com as pedrinhas. São as peças feitas em feltro recortadas. Vou tentar tirar fotos das minhas coisas e da minha mãe e depois envio-lhe.

    Um beijinho

    Inês

  9. Os Caramelos são feitos em linho. Escolhendo o desenho que queremos em tecido “chuleia-se” com ponto apertado em toda a volta. Depois vamos retirar teias e tramas, ao tecido em volta do desenho, criando um xadrez. Nesse xadrez vamos trabalhar com o ponto de crivo ou mais conhecido como ajur. O resultado final parece uma renda feita em volta dos desenhos em tecido (o bordado recortado).

    Dado o trabalho ser minucioso já poucas artesãs o fazem.

    E, de acordo com algumas artesãs, o bordado, que dizem ser de feltro, mas é de baeta grossa, está a perder qualidade pois está a ser substituido por felto sintético. A câmara municipal tem de comprar rolos para distribuir entre as artesãs, dada a falta do material na zona.

  10. Pingback: A Ervilha Cor de Rosa » renda do fio de cabra:

Leave a Reply

Required fields are marked *.