5 comments » Write a comment

  1. Também estive lá hoje e adorei. Acompanho-te na esperança que esta tenha sido uma iniciativa para durar.

  2. Pergunto-me sempre se as pessoas que admiram estes bairros sabem realmente o que se passa lá dentro…

    Não me interpretes mal, Rosa(até porque dizes que és frequentadora), mas é que hoje em dia há uma certa tendência de se achar chique passear ou morar em sítios como este sendo que, na maior parte das vezes, as condições reais em que as pessoas vivem lhes passa ao lado.

  3. Fiquei sem perceber se a Alexa é minha vizinha ou se só acha que os outros acham coisas.
    Não quero parecer bruta mas há realmente uma grande diferença entre o achar e o saber.
    Eu sei que moro num bairro igual aos outros. “Este” não é muito diferente dos restantes bairros históricos da cidade.
    Em relação às condições de vida quando são boas ou más são-no em qualquer lado.
    Aqui há muito património por restaurar e muito por fazer em termos sociais. Cabe ao estado resolver estes problemas estruturais e a nós combater o preconceito.
    Não há que fantasiar ou recusar, aqui há de tudo. Felizmente.

Leave a Reply

Required fields are marked *.