10 comments » Write a comment

  1. Tão giro Rosa! Não tenho (ainda) este tipo de necessidade de mãe :) mas, depois de iniciar o patchwork, gostava tanto de aprender este tipo de trabalhos (forros, aplicação de molas, fechos e outros…). Não está previsto nenhum workshop? :)

  2. Essa raposa tem ar de quem está pronta para enganar uma cegonha… (não consigo esquecer o La Fontaine)
    Será que ela não irá desafiar a E. para algumas tropelias?

  3. Também gostei!

    Parabéns por esse teu dom!

    Em luta pelo direito de acompanharmos as nossas crianças, o nosso futuro!!!
    A começar por esta petição. Um outra se seguirá, pedindo apoio ao Governo Português para acompanharmos os primeiros anos dos nossos filhos.
    Tivesse eu mãos assim tão prendadas!!!

    Mas o meu assunto é outro. Trata-se de saber a quem cabe a guarda dos filhos, em caso de separação: se à mãe (que é, regra geral, a sua figura primária ou de referência, por ser aquela que lhes presta praticamente todos os cuidados diários), se ao pai (que, regra geral, pode ser o que reúne melhores condições), ou se a ambos (estejam ou não de acordo, e independentemente de terem ou não uma boa relação).

    Palavras sábias de um pai que ganhou, em tribunal, a custódia dos filhos: A tutela dos filhos é um empreendimento para a vida; não pode ser gerido por dois sócios que não se entendem. As pessoas não conseguem deixar de usar o seu poder para anular decisões e exercer pressões. É preferível que só um dos pais tenha a tutela, por muito que isso custe ao outro. A educação de uma criança não é passível de falhas.’

    Ponhamos a mão na consciência: se a lei não permite que se separe as crianças de junto dos seus pais, mesmo que estes vivam em fracas condições, porque razão há-de um juíz atribuir a guarda ao progenitor que ofereça melhores condições? É este o superior interesse da criança?!

    Urge reabilitar a maternidade, fazer com que as mães possam acompanhar mais de perto o desenvolvimento dos filhos!!!!

    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

  4. Lembro-me bem das suas várias aplicações: nos toalhões de banho das crianças (quem não se lembra do eterno patinho amarelo…), como enfeite nas saias de peitilho das meninas, cosidos nas mochilas da escola e nas calças de ganga!

  5. Que belo! Ganhei recentemente um grande saco repleto de retalhos, rendas e muitos apliques como estes, tudo bem “seventies”. Já havia pensado em vários usos para tudo o mais, menos os patinhos, elefantes e cachorrinhos. Ao ver o saquinho de pão, um sorriso brotou por aqui…Obrigadíssima, Rosa!

Leave a Reply

Required fields are marked *.