direito ao trabalho

biblioteca nacional

Foi pelo Rui Tavares que soube que a Biblioteca Nacional ia fechar para obras. Foi um tanto ou quanto ridículo, porque eu vinha de passar o dia na BN, onde ninguém nem nada me chamara a atenção para o facto, pelo que lhe garanti que devia estar enganado. Só na semana seguinte dei com umas folhas discretamente pousadas no balcão das devoluções que explicavam o encerramento. Nunca me tinha ocorrido que a BN fosse encerrável, talvez por (por defeito de formação) a conceber mais como um órgão de soberania do que como um simples equipamento. Tal como o Rui, sempre defendi que as bibliotecas se fizeram para estar sempre e o mais possível abertas, tanto para os leitores presenciais como (cada vez mais) para todo o mundo, através da digitalização e catalogação eficaz dos seus espólios (aqui em Lisboa tenho passado ainda mais horas na Biblioteca Pública de Nova Iorque do que na BN). Salvaguardadas as enormes distâncias, vejo fazer obras integrais em grandes supermercados e agências bancárias sem um único dia de portas fechadas: os clientes podem estar menos confortáveis mas preferem não perder o acesso aos serviços, e quem gere evita enormes prejuízos. Acho sinceramente que é uma questão de prioridades. Por muito que leia as explicações e os argumentos para o fecho, estou convencida de que o problema reside em ter-se partido do princípio de que o encerramento era possível. Se a prioridade fosse garantir a abertura ininterrupta a obra seria provavelmente diferente, talvez mais lenta, mas acredito que igualmente possível.

Grupo no Facebook contra o encerramento por 10 meses da Biblioteca Nacional.

biblioteca nacional

Fotografias (ambas do Arquivo Municipal de Lisboa):
Artur Goulart, Biblioteca Nacional, construção, 1961 e Eduardo Portugal, Panorâmica do bairro do Campo Grande [antes da construção da BN e cidade universitária], 1945.

7 comments » Write a comment

  1. A BN foi um sítio onde nunca entrei talvez por morar a 300km e não ser investigadora,contudo sei o martírio que foi para que a minha filha lhe tivesse acesso.

    Questiono-me o que vão ser das teses de Mestrado e Doutoramento e investigações iniciadas e que terão de parar por 10meses, isto claro, o tempo previsto o que na prática deverá ser pelo menos o dobro do tempo, não conheço obra pública acabada no prazo previsto.

    Sempre tive orgulho em ser portuguesa mas nestes últimos tempos começo a questionar-me. Andam muitos malucos à solta e são eles que conduzem este pequeno País.

    obg Rosa por ter denunciado esta situação

  2. sobre este assunto ler a crónica – de hoje sábado, 17 de Julho – de Paulo Varela Gomes, um historiador q gosto imenso de ler o q escreve pq sempre muito pertinente sobre o nosso Portugal

  3. desculpem esqueci de mencionar que a crónica deste senhor foi publicada no jornal “Público”

  4. Eu já estou indignada com esta situação há algum tempo…alguns dos trabalhos que tenho e terei em mãos precisavam de alguma documentação da BN…terei que ir lá a correr antes que feche!

  5. Primeira vez aqui no blog, tem posts muito interessantes, adoramos e vamos seguir !
    Nem acreditamos que vão fechar a BN durante dez meses, este país tem com cada coisa :S
    Grande beijinho,
    Madalena e Sara

Leave a Reply

Required fields are marked *.


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>