o livro das camisolas

Tricô. O Livro das Camisolas

Tricô. O Livro das Camisolas

Há muito, muito tempo, estávamos em 1984. Os fios sintéticos estavam no auge (têm mais força, elasticidade e não deformam), a palavra de ordem era fantasia, o Like a Virgin estava no top e publicavam-se livros como O Livro das Camisolas (tradução de The Sweater Book), cujos modelos tinham nomes como Algazarra, Cubos loucos e Riscas cintilantes.
Sem ironia, o livro é surpreendentemente complexo e interessante quando comparado com os que as editoras norte-americanas e inglesas lançam actualmente para o mercado. Com excepção do que chega do Japão, a tendência dos últimos anos é para os projectos rápidos e fáceis e no mercado editorial aparecem cada vez mais livros de tricot e costura obviamente feitos em cima do joelho e com o mínimo de custos.
Rewind para 1984: a minha colega do colégio que ia para a escola com camisolas feitas pela mãe (a minha preferida tinha uns bolsos garridos em forma de luvas) de certeza que não sabe que foram essas camisolas que me deram vontade de tricotar a sério.

Tricô. O Livro das Camisolas

Tricô. O Livro das Camisolas

Tricô. O Livro das Camisolas

Maggie White, Betty Barnden, Joan Chatterley, Sara Kotch e Zoë Hunt
Tricô. O Livro das Camisolas.
Círculo de Leitores, 1984.

PS: obrigada à RIta pelo empréstimo do livro.

10 comments » Write a comment

  1. Pingback: o casaco | A Ervilha Cor de Rosa

  2. Pingback: blocos de cor | A Ervilha Cor de Rosa

Leave a Reply to Mónica Santos Cancel reply

Required fields are marked *.


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.