rossão

brezas

casa

No Rossão, o Sr. Júlio, cesteiro, convidou-nos a entrar em casa. Na cozinha, onde nas noites de inverno vai fazendo as brezas e outros cestos, vimos as ferramentas em urgueira (madeira de urze), queijos caseiros do leite das suas vacas e ainda as meias cor de laranja que trazia dentro dos tamancos, feitas pela mulher a partir de uma camisola desmanchada.

sr. júlio

ferramenta

da camisola

rossão

7 comments » Write a comment

  1. Pingback: O tamanqueiro de Baltar « XuXudidi et plus encore

  2. Rosa, adoro seu blog e também a Retrosaria. Daqui do Brasil (de Maceió, uma cidade com lindas praias), acompanho seu trabalho e seus textos ótimos. Espero ir a Lisboa este ano e conferir todas as suas dicas.

  3. Maravilhoso. A nossa cultura popular é fantástica. Sabia que o uso de tamancos no Minho continua em força, tudo porque são confortáveis, quentes no inverno e fresco no verão e não deixam entrar a humidade. No “meu” Minho muito homens ainda os usam e já levei para outros do nordeste transmontano, que um dia os viram e ficaram fascinados.

  4. Pingback: A Ervilha Cor de Rosa » baltar:

Comentar