fazer a liga para o cuco

No Ribatejo, no mesmo fim-de-semana em que encontrámos um grande campo de tulipas e um mini tocador de cana rachada, conhecemos a D. Lurdes Santiago, fazedora de meias nascida em Almofala, mesmo junto a Espanha. Entre outras coisas contou-nos como por lá se aprendia a fazer malha nos seus tempos de menina:

Pegavam em duas agulhas e num novelo de linha e davam às crianças para fazer, quando eram pequenitas. E então diziam assim: “vais fazer a liga para o cuco, que senão o cuco tira-te os olhos!”. (…) Compravam logo uma cestinha pequenina (…), metiam as duas agulhas, novelo e as avós ensinavam. Faziam, chamavam elas, a liga: era só a malha de liga por dentro e por fora, às vezes com quatro, cinco malhas, às vezes as malhas eram desta altura, mas faziam. E assim aprendíamos.

Um dos momentos da conversa de que gostei mais foi a descrição do jogo que as raparigas faziam para ver quem fazia malha mais depressa. Vale a pena ouvir.

Two weeks ago we’ve met Mrs. Lurdes Santiago, born in Almofala, a village very close to the spanish border. She told us how in her time little girls were given a small basket to carry on their arm, a ball of cotton yarn and a pair of hooked needles. Their grandmothers would say, half joking: “You’re going to knit a garter for the cuckoo, or the cuckoo will come and take away your eyes”. So they started by knitting a simple garter, purling all stitches (the purl stitch is the first and easiest stitch using the portuguese method).

9 comments » Write a comment

  1. A preocupação com a imagem para o público perceber melhor a explicação. Adorei!

  2. Hoje, finalmente, comprei o seu livro. Até agora ainda não li nada, estou apenas a saborear as imagens. Obrigada!

  3. Muito interessante. Já agora, quando se diz crianças são apenas as raparigas ou os rapazes também parendiam?

  4. Para o cuco e para o gato :)
    É incrível como as explicações e os relatos das mulheres desta geração são tão coincidentes por esse país fora:) Parece que estou a ouvi-las lá em cima :)

  5. Adoro esses posts! Sou brasileira, morando na Romenia no momento, seu blog me dá vontade de ir morar em Portugal hehe.

  6. Adorei a D. Lurdes! Adoro ouvir relatos de como foi a infância de pessoas mais velhas!

Leave a Reply

Required fields are marked *.


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>