minha lã, meu amor

fiar

fiar

É a mais suave das lãs portuguesas. Vem das ovelhas Merino do Alentejo e fiá-la à mão é um desafio para quem aprendeu e treinou sobretudo com lãs cruzadas, de raças mais a norte. O fio nasce devagarinho, poucos centímetros de cada vez, e depois tem de ser torcido para ser trabalhado. Mas o toque é maravilhoso. Vem por aí uma camisola.

fiar

4 comments » Write a comment

  1. Pingback: diário de uma camisola | A Ervilha Cor de Rosa

Comentar