coser

coser
coser

A minha melhor amiga está quase a ter um bebé. É o melhor pretexto para voltar a fazer roupa pequenina, daquela que um pedaço de uma tarde chega para levar do início ao fim. A roupa feita por nós tem todos os poderes mágicos do amor que investimos nela. Mas também tem outra coisa: consegue usar-se durante muito mais tempo, mesmo numa criaturinha em crescimento acelerado. O molde destas calças reversíveis, que estreei há quase seis anos, deve andar perto da perfeição. Usando elástico caseado na cintura e dobras nas pernas, as da A. duraram um ano.

Molde do livro 歩きはじめた子どものために.
Tecidos: bombazine Denyse Schmidt e algodão estampado.

entrançar

A
A
A

Uma pessoa habitua-se a fazê-las de manhã, antes da escola. São menos de dez minutos entre achar a escova e pôr os elásticos. Dez minutos de manhã é bastante tempo, mas o cabelo fica arrumado para o resto do dia e não dá mais trabalho. Não me lembro de ter decidido não o cortar, foi só crescendo e agora é ela que não quer (há-de querer um dia). A verdade é que sempre gostei de personagens com tranças, da Pippi à princesa Leia, das estátuas gregas às pinturas pré-rafaelitas.

♥ zagal

♥ zagal
♥ zagal

How much or how little information do you need to follow a knitting pattern? Knitting from japanese books has made me favor charts over text, symbols over words. While doing research for my book I’ve met old ladies who can’t follow the simplest written pattern but will reproduce a complex knitted garment from looking at it only once or twice.

♥ zagal
♥ zagal

This sleeveless jumper was the first thing I’ve created with my new yarn, Zagal. My daughter is 7 but I think it will look nice on smaller kids as well. It’s done portuguese style (which means I prefer purling over knitting and always purl when knitting in the round, facing the inside of the garments), in the round up to the armholes and then flat up to the shoulders. If you’re knitting style is any other than portuguese chances are you prefer knitting over purling – just purl where I knit and knit where I purl and you’ll be fine.

♥ zagal
♥ zagal

Needles: 60cm x 6mm circular needles for the ribbing, 60 x 7mm circular needles for the body and a set of 5 double pointed 6mm needles for the ribbing on the neck and arm openings.
Yarn: 1 skein of Zagal 902 (yellow) and 3 skeins of Zagal 909 (blue & white).

♥ zagal
♥ zagal

Some notes:
1. The ribbing pattern is k1, p3.
2. After the ribbing, stitches 1 & 63 are knitted to create a faux seam. All other stitches are purled.
3. Leave stitches 1 & 63 on stitch holders when you reach the beginning of the armholes.
4. Cast off the stitches of the front (20 on each shoulder) together with the stitches of the back (also 20 st on each shoulder). This is called a three needle bind off.
5. The neck opening starts on row 64 of the front and row 77 of the back. Start counting after the ribbing is finished.

♥ zagal

Have fun!

o gorro montanhac

montanhac
montanhac



Nasceu há já alguns meses, inspirado por uma manta do baixo Alentejo especialmente bonita. O padrão é diferente dos mais habituais: não tem meio e o seu lado esquerdo é o negativo do direito. De tal maneira que em pequenino, como estava na manta, parecia ter um erro de construção. Fiz o primeiro em Beiroa 2ply com agulhas 6mm e agora fiz três de uma vez em Zagal com agulhas 7mm. Chama-se Montanhac porque é esse o nome localmente dado às mantas com este tipo de desenho (a bibliografia de referência está aqui, pirateada por yours truly porque é quase impossível dar com ela em alfarrabistas). As instruções estão disponíveis para download no Ravelry e hoje, no belíssimo Fringe Association, fala-se dele.