lã de vieira

Ciclo da lã em Agra from Lã em tempo real on Vimeo.

As fronteiras da lã não são as dos concelhos. Em Vieira do Minho encontram-se e sobrepõem-se os vestígios de maneiras diferentes de trabalhar a lã (fiar em sujo, fiar lavada) e de a fiar (com roca, sem roca, com roda). E ainda há teares. Volto lá em breve.

3 comments » Write a comment

  1. Rosa, lindo lindo o video. Seu trabalho é mesmo muito inspirador. E por vezes devo dizer que até faz com que sinta minha vida um pouco vazia e sem peso, pois depois de ver seu rico trabalho e a vida tão dedicada dessas senhoras! Parabéns por tanta dedicação.

  2. Olá Rosa. Nem sabes o quão contente fiquei de ver este vídeo. Especialmente o equipamento que a senhora usou para fazer canela. Esse nunca tinha visto e parece-me muito inteligente. Curiosamente, uma das senhoras que me ensinou a fiar é do Minho e disse-me que nunca usou cardas – a lã era bem aberta com as mãos e depois colocada na roca. Já experimentei com e sem cardas e realmente se a lã estiver bem aberta não vejo problema nenhum de não usar as cardas.
    Fico contente que continues com este projecto da Lã em tempo real, espero que consigas filmar mais em breve (:

Comentar