porta-bebés (4)

bidonville

Tem estado em pousio a minha recolha de imagens e informações sobre as nossas práticas tradicionais de babywearing. Ontem um feliz acaso fez-me querer voltar a pegar-lhe o mais brevemente possível: o convite para a exposição do fotógrafo Gérald Bloncourt, que abre dia 18 no Museu Colecção Berardo é a fotografia de uma menina (filha de emigrantes portugueses em França) de boneca presa no xaile segundo uma das técnicas que cá se usavam.

Read more →

shop update

nas costas

Entre cortar e embalar tecidos, percorrer catálogos e mais catálogos para decidir as próximas encomendas (e ir dormir com síndrome de tetris de tanto olhar para os padrões), curar uma amigdalite e dar a (pouca) assistência necessária à E. na preparação da sua máscara, pouco ou nenhum tempo sobra. Esta manhã fotografámos os novos slings com a A., o que já não fazíamos há algum tempo, e eles aí estão.

Se estivesse mais a norte, ia dançar de sling.

porta-bebés (3)

meninos no cesto

caption

Depois deste e deste posts sobre o babywearing europeu, um parêntesis para a modalidade dos bebés transportados em cestos (que daria só por si matéria para muitos outros), conhecida da América à Ásia e desde há muito, muito tempo. Entre os inúmeros exemplos possíveis de bebés transportados à cabeça (como na fotografia descoberta pela Mary) e às costas, destaque para os europeus: Os mais bonitos devem ser os cuévanos niñeros da Cantábria, no norte de Espanha (mais imagens aqui e aqui).

Read more →

porta-bebés (2)

071119_Giotto-di-Bondone.jpg

Giotto di Bondone (c. 1267 – 1337), A fuga para o Egipto. Fresco da Cappella degli Scrovegni.

Tal é a quantidade de imagens com que me tenho regalado desde este post, que vou precisar de vários só para partilhar as minhas preferidas. A algumas cheguei sozinha, outras foram descobertas pela Mary e há poucos recebi um email da Hungria graças ao qual percebi, entre outras coisas, que o Menino mais célebre da arte ocidental foi representado mais vezes num sling do que eu pensava. Deixo para outra vez os bebés em cestos de muitos feitios e continuo a minha pesquisa de bebés portugueses enrolados nos xailes e capuchas das mães, irmãs e avós. Aqui fica uma amostra das técnicas europeias de cerregar os bebés com as mãos livres, algumas delas usadas desde a antiguidade até aos dias de hoje.

Read more →

shop update

african fabric babysling

Tenho estado a reunir material para voltar a escrever sobre o babywearing na Europa. Falta-me o tempo (não a vontade) para passar umas boas manhãs na biblioteca a recolher mais informação e imagens mas já recebi uma série de testemunhos da prática de atar os bebés ao corpo das mães (em vários pontos do país e, nalguns casos, até ao presente) com xailes e capuchas. Falta-me confirmar a existência de roupas com espaços especiais para instalar os bebés, à semelhança dos amauti canadianos, mas lá chegarei.

Os slings novos desta semana são em tecidos africanos e aqui também há novidades.

um ano de sling

babywearing love

A A. entrou pela primeira vez no sling com duas ou três semanas de vida e desde aí provavelmente não passou um único dia sem ele (ou melhor, sem eles, porque de lá para cá ficámos com uma verdadeira colecção). Não querendo parecer que estou a exagerar, acredito que a nossa vida teria sido diferente e mais difícil sem a ajuda do precioso acessório. Com um high-need baby de um lado e uma menina pequenina do outro, houve muitos dias em que estive no limite das minhas forças, e o sling funcionou como um terceiro braço com poderes mágicos. Por causa dele não cheguei a usar a cadeirinha que tinha comprado, aprendi imenso sobre as mil e uma maneiras de trazer os filhos às costas e contagiei muita gente com o meu entusiasmo.

Read more →

porta-bebés

medieval babywearing

Livre d’astrologie, França, séc. XIV (pormenor) e S. Cristóvão, séc. XIII (proveniência desconhecida).

Desde que, com o nascimento da A., me tornei fã incondicional de slings, tenho passado horas a olhar para imagens das muitas formas tradicionais de transportar bebés junto ao corpo. Vêm da África subsariana (), da América Latina (), de todos os cantos da Ásia (), mas há-as de proveniências muito mais variadas do que à partida se espera. De uma região para outra variam sobretudo os materiais, que vão da simples tira de pano às mochilas/alcofas de tecido, verga ou cabedal ( ).

E na Europa? Longe das cidades e dos filhos dos operários atrelados às pernas das mesas (pormenor deste livro de que não me hei-de esquecer facilmente), na Europa pré-industrial, quando a família ia trabalhar, o que fazia aos bebés?

Read more →

slingando no mundo

baby slings

A desacelerar em direcção às férias, seguiram hoje os últimos slings da temporada. Uns para o outro lado do mundo, outros para bebés ainda na barriga e alguns para mães e pais a quem (como a mim) um só não chega. Em Setembro vou ter prontas as novas etiquetas, com instruções de lavagem de um lado e espaço para escrever o nome e o telefone do outro (lembrei-me que podia ser útil porque um dos meus slings se perdeu dos donos em Viana do Castelo e nunca regressou a casa).

PS: na minha ausência, quem estiver em Lisboa e precisar de um sling pode ir à A Cadeirinha (R. Duarte Pacheco Pereira, 28 E) ou à Quer.

Read more →

rectângulo de ouro

Capulana, by Marina Thomé.

(o assunto tecidos africanos está longe de esgotado)

Aquele que é (parece-me) o porta-bebés mais popular do continente africano, e o antepassado dos slings, é simultaneamente uma das peças de roupa mais universais: um rectângulo mais ou menos dourado de tecido, vulgarmente usado como saia em muitas partes do mundo. Aprendi a chamar-lhe capulana, mas tem muitos outros nomes (kitenge, sarong, pareo, etc.).

Como porta-bebés, a capulana pode ser atada a tiracolo (um e outro exemplo de Moçambique). Com um bebé que já se senta bem, esta posição é bastante fácil de conseguir. Mais complexa, mas muito confortável assim que se apanha o jeito, é a forma de atar a capulana com o bebé nas costas (como se vê nas fotos, nesta ou nesta). Esta posição é usada para transportar bebés pequeninos e grandes, e a A. adormeceu da primeira vez que a experimentei. Por cá, a ginástica necessária à prática chocaria certamente os transeuntes (se até o sling ainda suscita tantos comentários), mas para um passeio pela praia é altamente recomendável.

Belecando (vídeos): bebé a tiracolo e bebé nas costas.

Read more →

Page 4 of 8« First...23456...Last »