23 semanas (bis)

23 semanas

Tudo está bem quando tudo está bem.

Mostrei à E. algumas das imagens mais nítidas desta ecografia. Pensei que fossem muito confusas para ela, mas acho que percebeu (ou pelo menos quis muito perceber) o perfil, as mãos e os pés. O entusiasmo dela com a chegada da irmã aumenta de dia para dia. Desenha-me grávida uma e outra vez e levanta-me a camisa nos sítios e situações menos convenientes para exibir a mana.

23 semanas

23 semanas

Outubro é amanhã e ainda não tenho uma gaveta como esta para onde olhar todos os dias. Falta-nos reunir quase tudo o que passou da E. para as primas e amigas nascidas entretanto e perceber ao certo o que falta. Já tenho as hormonas ao comando (exaltadas a cada bebé que passa ou ao namorar as colecções da Bonpoint) e a lágrima fácil, mas ainda não sei em que parte do quarto vai desta vez ficar o mudador.

Por coincidência (ou não), as duas barrigas cresceram com a mesma banda sonora. A E. nos ensaios e representações de uma Flauta Mágica bem intencionada mas totalmente amadora e a nova menina obrigada pela irmã a ouvi-la a sério (mas em Sueco) no mínimo três vezes por semana. No Domingo passado, ouvimo-la também na Gulbenkian (onde, para além de tudo o resto, vi dois sacos de chita a assistir da plateia).

évasée

pepe jeans + gerdas

… é música para os ouvidos de uma grávida que não morre de amores por roupa de grávida. Depois da saga das calças perfeitas fui à procura de partes de cima bonitas e confortáveis. Acertei em cheio nesta loja (acabamentos decentes, preços no limbo) que, para além de camisas com golas quiltadas (eu sei que é acolchoadas), tem um monte de estampados africanos, mesmo a calhar para condizer com os meus sacos novos.

Por falar em quilts:

Sunshine after the Rain e um seu digno antepassado.

CatarinaM: depois do sucesso das fotos no Flickr, a Catarina abriu finalmente uma loja online. Parabéns, Catarina!

A fotografia (com um gancho da suíça Gerdas que vou disputar à E.) é enganadora: parece, mas não fomos infectados pela bandeirite.

22 semanas

barriga

Das 20 semanas para agora a principal mudança são os movimentos mais frequentes e perceptíveis do bebé. A E. continua fascinada com a ideia de ir ter uma irmã e passa os dias a avaliar o crescimento da minha barriga, a perguntar-me (entre três milhões e meio de outras perguntas que agora faz diariamente) o que é que eu acho que a irmã dela está a pensar neste momento e a falar de tudo o que vai partilhar com ela (a ver vamos se na prática vai ser assim tão fácil). No dia-a-dia só me custa ter de encurtar e desacelerar as longas expedições a pé em busca de tecidos e atavios (uma das partes deste meu trabalho de que mais gosto) mas não é angústia que uma hora por dia refastelada a ler ou a dormir a sesta não compense.

20 semanas

grávida

Já não é só nos desenhos da E. que pareço grávida. A onda de calor fez-me perceber rapidamente que é menos fácil ser uma grávida de Verão do que de Inverno, como fui da primeira vez, mas parece-me que é sobretudo menos fácil manter a graça quando para além da bariga se anda atrás de uma menina de 3 anos. Tanto assim que estou com ordens para abrandar (andar menos depressa, carregar menos pesos). É a melhor das desculpas para manter o ritmo de leitura dos últimos tempos (um livro por semana) mas deixa-me ainda mais atenta a cada pequeno movimento do lado de dentro.

19 semanas

19 weeks

Só ao ver as imagens lado a lado percebemos como são (já) diferentes. Por muito que racionalmente saiba que na minha barriga nada outra quase menina, a única imagem que tenho (de bebé, de menina, de filha) é da E., claro. E a menina que vem aí não é a E…

18 semanas

A contar os dias para a segunda ecografia, já percebi que a ansiedade relativa ao que se passa do lado de dentro (será que está tudo bem? Já senti o bebé a mexer hoje? Era mesmo o bebé a mexer?) não é nem um bocadinho menor. De resto, é tudo como dizem os calendários da especialidade: mais fome (aliás, fome mais depressa depois de cada refeição), o sono mais ou menos domesticado (sestas quase diárias mas que me permitem trabalhar à noite) e a necessidade de dormir de lado (porque de barriga para cima não se deve e de barriga para baixo já não consigo).

16 semanas (bis)

16 semanas

Durante a gravidez da E. documentei o crescimento da barriga sempre no mesmo espelho. Os (então muito poucos) leitores deste blog (na altura alojado aqui) foram poupados a essa enorme sucessão de imagens o que, receio, talvez não lhes aconteça agora. Na altura publiquei apenas uma tirada às 19 semanas, quando tinha poucos centímetros a mais (e, ahem, dois quilos a menos) do que hoje.

Entretanto a minha maratona das calças foi oficialmente encerrada na 1 et 1 font 3, que ganha o prémio das calças mais o-que-eu-estava-à-procura e onde os preços são bastante proibitivos. No balcão descobri um livro irresistível (mas que na loja não está à venda): Hot Mama, um guia com ilustrações da Trisha Krauss para estar linda, confortável e bem disposta do princípio ao fim da gravidez.

Page 3 of 41234