dos trapos

manta da natália

manta da natália

Tive o prazer de partilhar com a Diane o momento em que de uma velha arca saiu esta manta estrelada (e deixo-lhe a tarefa de a mostrar melhor um destes dias). Não sabemos quando nem por quem foi feita, mas os tecidos não terão menos de cem anos. Não tem recheio nem é acolchoada, e o método com que foi feita não é nenhum dos que vêm nos livros estrangeiros. Ver uma peça assim reforça a minha ideia de que não faz grande sentido usarmos tantas vezes o vocabulário do quilting norteamericano para falar das nossas mantas de retalhos e que era muito mais interessante, por exemplo, descobrirmos se por cá este motivo de estrelas () tem nome. A Natália, que herdou esta manta (e que aparece a fiar no post anterior), chama-lhes simplesmente mantas de trapo. Foi nela que a sua filha se inspirou para fazer esta outra e a Diane trouxe-a emprestada para nos inspirar também a nós. Read more →

◲◲

◲◲

Que saudades de coser pedacinhos de tecido. Acabei em Outubro a minha última manta e já me faz falta outra para ir acolchoando aos serões. Esta, que ainda está mesmo no início, estou a fazê-la com uma grande variedade de tecidos, alguns dos quais estavam guardados há anos à espera do projecto certo. O motivo dos blocos chama-se em Inglês half log cabin (uma variante dentro do grupo das almazuelas) e experimentei-o pela primeira vez aqui. Novidade é a máquina que estou a usar: Read more →

almazuelas

almazuelas

almazuelas

Muitas vezes parece que o país que está mais perto de nós é o que conhecemos pior. Anos depois de ter começado a juntar retalhos de tecido e de ter começado a interessar-me pelo pouco patchwork antigo português que se vai encontrando (na maior parte das vezes em forma de saco), décadas depois do tempo em que vivi no meio de peças feitas pela dupla de artistas portuguesas que mais seriamente se dedicou ao tema, descubro agora que muito mais natural do que dizer patchwork seria (à falta de uma portuguesa) usarmos a palavra espanhola almazuelas. Aqui mesmo ao lado, do outro lado da península na região de La Rioja, as almazuelas são uma tradição rural com séculos de existência, que esteve à beira de desaparecer sem deixar rasto e foi recuperada há poucas décadas graças ao esforço de uma mulher que quero muito conhecer: Lola Barasoain. A tipologia das almazuelas parece corresponder em grande parte àquilo que nos EUA se chama log cabin, um motivo que se constrói cosendo tiras sucessivas em volta de um quadrado inicial e que pode produzir efeitos tão distintos quanto este e este. Este motivo é também o que mais frequentemente aparece nas mantas de retalhos portuguesas. Numa entrevista do jornal La Vanguardia em 1980, Lola Barasoain descreve assim o início da sua obra: Read more →

☐ ☐ ☐

luxo

luxo

O meu quilt começado em Abril ficou pronto ontem à noite. Provavelmente o meu ritmo nunca será muito diferente deste: meses a coleccionar tecidos, meses a juntá-los e muitos meses a acolchoar à mão. As fotografias foram tiradas logo de manhã (que luxo ter tantas paredes novas!) por isso a luz não é a melhor, mas faço outras em breve. Treze dos dezanove tecidos que usei são da Retrosaria e alguns ainda não esgotaram. Na composição, que é muito simples, limitei-me a alternar vermelho e castanho escuro/preto, espalhando entre eles os tecidos de tons mais claros. Read more →

Page 3 of 1412345...10...Last »