crafty chicas rule

make love not war

Comprámos a espiga nos Restauradores e chegámos à Rua da Conceição sem papoilas. A E. adorou a passear de ramo na mão e dá-lo a cheirar a toda a gente e eu gostei de ficar a ouvir as histórias das senhoras mais velhas sobre o que significa cada uma das plantas representadas. Ainda hei-de experimentar fazer pão no dia da espiga e guardar um bocadinho de massa para fazer o do ano seguinte, como também é tradição nalguns lugares. Pelo caminho apanhámos uma agenda cultural de Maio.

7 comments » Write a comment