desabafo

Quando vejo partes do meu site descaradamente copiadas por outras pessoas fico a ranger os dentes. Às vezes são expressões ou frases inteiras* em verdadeiro copy e paste e outras são bonecos tão inspirados que irrita. Não é que eu tenha inventado alguma coisa ou que seja a primeira vítima de plágio da história, mas serão as vistas destas pessoas assim tão curtas? E o vocabulário assim tão limitado? Li outro dia numa entrevista a um criativo (amanhã logo acrescento o nome dele) que se nos inspiramos nalguma coisa, ao menos que seja para fazer melhor do que o original. É uma ideia ambiciosa mas que julgo sensata.

E depois de um post tão pouco típico vou dormir, a ver se me passa a má disposição.


*exemplo:

Do meu site: (…) nenhum boneco é igual a outro. Todos têm características e pormenores que os distinguem e tornam únicos (…).

De um dos sites em causa: (…) nenhum é igual ao outro. todos têm características que os diferenciam e tornam exemplares únicos (…).

PS: O criativo que citei de cor chama-se Manuel Peres e li-o na entrevista que deu à Alice (Outono 2004).

A autora da cópia que dou como exemplo usou sem qualquer pejo os meus textos mas não plagiou directamente os meus bonecos. Resolveu ir copiar mais longe, ao Japão, e faz (entre outras coisas também bastante fáceis de perceber de onde vêm) uns gatos que são tirados a papel químico dos lindíssimos Tar-Tan (que já várias vezes divulguei aqui). O site/marca portuguesa a que me refiro neste caso concreto chama-se Mãos de Tesoura. Divulgo o nome como aviso, para evitar que pelo menos as pessoas mais informadas comprem gato por lebre.

45 comments » Write a comment