alforge

alforge artesanal

Não é que estivesse na minha lista de compras, mas apanhou-me desprevenida e não lhe resisti. É um alforge e namorou-me da montra da Loja do Mundo Rural, um dos melhores sítios de Lisboa para conhecer algum bom artesanato Português (à mistura com peças que não se percebe o que lá estão a fazer). Voltando ao alforge, acho que foi feito no Algarve (depois confirmo) e é lindíssimo (em Mértola fazem-se uns diferentes e igualmente bonitos). Para o usar é preciso prática, porque transportar peso num ombro só sem ele escorregar braço abaixo não é assim tão fácil. Pensei em pôr-lhe uma mola de forma a poder trazê-lo a tiracolo (até porque dá um bom agasalho), mas também fica óptimo sossegado em casa, no braço do sofá, nas costas de uma cadeira ou por cima de uma das portas que nunca se fecham. A E. e a A. adoram esconderijos para os livros e brinquedos…


alforges por Benjamim Pereira

Miranda do Douro, Constantim. Homens com alforges às costas no dia da romaria de Nossa Senhora da Luz.

Fotografia de Benjamim Pereira, retirada de Traje Popular, catálogo da exposição realizada pelo Museu de Etnologia no Museu Nacional do Traje em 1977.

9 comments » Write a comment

  1. Pingback: as alforjas | A Ervilha Cor de Rosa

  2. Pingback: alforges do baixo alentejo | A Ervilha Cor de Rosa

Leave a Reply

Required fields are marked *.


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.