chitas de lá

coberta de chita

coberta de chita

coberta de chita

Um dos meus temas de eleição, cuja história pouco tem sido contada, ou não muito bem. Fica para mais tarde mas lá chegarei.


coberta de chita

Amélia Rey Colaço

Não sei ao certo quantos anos têm as cobertas de chita lá de casa, compradas já antigas pelo meu tio-avô. No mínimo uns sessenta mas talvez quase cem, como este fantástico retrato que me enviou a Catarina um destes dias:

Amélia Rey Colaço em preparação para a sua primeira interpretação teatral na peça “Marianela” (1917-10). Imagem pertencente à colecção Rey Colaço do Arquivo Fotográfico da CML.

10 comments » Write a comment

  1. Olá Rosa,

    Essas chitas são lindas! É realmente uma pena que cada vez existam menos e menos. Cá, no nosso país, temos coisas fora de série, porque tanto desinteresse e esquecimento por aquilo que faz dfe nós um povo com unidade e características tão únicas? Fica um apelo para um livro sobre chitas.

    *

  2. Rosa, de que freguesia são estas imagens, exactamente? É que sou vianense e gostava de saber…obrigada pelas imagens, são lindas, lindas. Beijinho

  3. São mesmo lindas as chitas!

    Também me lembro de ver desde pequena chitas a cobrir coisas em casa da minha madrinha, que era dos meus bisavós. Uma herdei eu da minha avó, uma vez que lhe pedi qualquer coisa para tapar um caixote enorme que eu tinha no quarto cheio dos meus papeis, desenhos e diários. Claro que sempre a guardei.

    Se quiseres envio-te uma foto dessa chita, achas que pode dar-te jeito?

  4. Pingback: A Ervilha Cor de Rosa » textile designs:

Comentar