tapeçarias de pastrana

tapeçarias de pastrana

tapeçarias de pastrana
A Tomada de Tânger. Tapeçaria atribuída à oficina de Passchier Grenier, Tournai (Bélgica). Último quartel do século XV (pormenores).

Fomos ao MNAA ver A Invenção da Glória. D. Afonso V e as Tapeçarias de Pastrana. É de certeza uma das exposições mais imperdíveis de 2010, tanto pela qualidade das peças como pelo interesse dos mistérios que as rodeiam. Fico-me por um dos pormenores que me prenderam: os bebés às costas das mães que abandonam Tânger aos conquistadores portugueses. Partindo do princípio que a tapeçaria é a materialização belga de uma cena passada no norte de África descrita (com que pormenor?) e encomendada por Portugueses, que tipo de babywearing tardo-medieval estaria ali representado afinal? Surpreendentemente, umas horas ao computador parecem dar a resposta:

babywearing
Mulher Berbere com bebé. Postal ilustrado sem data (fonte).

babywearing
denheit, Jeune berbère et son enfant.

babywearing
Postais ilustrados do site Maroc pittoresque.

Quinhentos anos depois (!), não em Tânger mas mais a sul, na região do Atlas, os mesmos toucados e os bebés transportados da mesma maneira às costas das mulheres berberes marroquinas. Incrível.

3 comments » Write a comment

  1. Rosa,
    desde que ouvir falar de “sling” (e foi aqui no seu blog!) que não me contenho a observar como as mães carregam seus bebês… resgatar esse uso com pesquisa sua sobre um acessório que podia ser só “comercial” é o que me agrada muito. Meus filhos já estão grandes, mas juro que tenho vontade de ter um sling (dos seus) só pela beleza dos panos e pelo seu interesse com a pesquisa. Ontem vi uma mãe carregando um bebê num sling, aqui em Paris, que tinha um elástico na parte superior… achei diferente e queria aproveitar para perguntar se nas suas pesquisas você encontrou um ” modelo” desses…
    Um abraço, Lisbeth

  2. Incrivel, mesmo. Acho que não vou morrer antes fazer um curso de história. Também fiquei maravilhada com as fotografias das tapeçarias ao ler o jornal. A longevidade fascina.

    Mary

  3. Rosa,
    O que acontece com Lisbeth também ocorre comigo: presto atenção atodos slings e modos de mães levarem seus bebês, Devo dizer que aqui no Rio tem sido MUITO frequente ver como os seus e não duvido nada, alguns sSEJAM os seus.

    Obrigado por me fazer ver!
    Eunícia

Leave a Reply

Required fields are marked *.


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>