bela celeste

Bela Celeste

Bela Celeste

Quando passa pela Retrosaria, a Cláudia traz quase sempre alguma coisa para me mostrar. Não é toda a gente que tem uma avó com um nome como Bela Celeste e uma longa vida passada (em Alcáçovas) a fazer coisas tão bonitas. Esta colecção de meias de linha é só uma amostra. Vale a pena reparar no revesilho, visível na última imagem. É esta a forma usada em grande parte das meias tradicionais para assinalar o fim/início de cada volta do trabalho. Obtém-se trabalhando esta malha como meia volta sim volta não.

Obrigada, Cláudia.

Bela Celeste

9 comments » Write a comment

  1. Tão lindas, as lisas e as às riscas! Tenho mesmo que pegar nas lãs da Retrosaria que tenho ainda e fazer mais pares. Fiquei fã! Não quero outras para os dias frios de Inverno. Deixei de andar com os pés frios na rua :)

  2. o bom gosto desta minha querida amiga é berço! é genealógico!
    aquelabraço cláudia celeste!

  3. Oh, mesmo a propósito… Tenho estado a experimentar fazer uma camisola com riscas assim miudinhas e em tubo, sem costuras. O problema com que me deparo é precisamente no início/fim de cada carreira: como fazer a “ligação” entre a 1ª e a última malhas? É que começou a ficar desviado, as riscas naquela zona não estão niveladas. :( De camisola passou a gola…

  4. Ninguem tem um nome como Bela Celeste e uma longa vida de 90 anos, a fazer trabalhos um mais bonito que o outro e que fez da sua casa de habitação um Museu com tudo o que foi recolhendo ao longo dos anos.
    As suas mãos são uma dádiva de Deus.
    Obrigada por mostrar ao Mundo a sua “ARTE”

Leave a Reply

Required fields are marked *.