talêgos

taleiguinho

d. maria cristina

Em Montemor-o-Novo vivem várias fazedoras de taleigos (ou talêgos como lá se diz, sem o i que também é roubado aos bêjos). Uma delas é a D. Maria Cristina, em casa de quem estivemos a gravar a sua história (o vídeo fica para depois), a ver meias centenárias e lenços de namorados alentejanos (engana-se quem acha que são coisa só minhota).

A melhor colecção de imagens de taleigos antigos disponível online é certamente a do grupo do Flickr, alimentada por várias pessoas que reparam neles nos museus, nos ranchos e em casa das avós.

A pedido de várias famílias, o workshop de aprender a fazer taleigos regressa também à Retrosaria já no dia 23 de Junho.

2 comments » Write a comment

  1. É curioso. Nunca roubei o “i” aos beijos, mas quando aprendi essa palavra já era “talêgo”.

Comentar