como lavar um velo de lã

mondegueira

É uma pergunta que me fazem muitas vezes, por isso aqui ficam as instruções para quem tenha em mãos um ou mais velos e queira dar-lhes uso. O das fotografias é de Churra Mondegueira, uma raça autóctone de que já falei aqui. É uma lã extremamente longa, grossa e nada frisada, com a qual vou ter uma aventura no próximo sábado.

Consoante o uso que queremos dar à lã a escolha e lavagem podem ser feitas de forma muito mais complexa e demorada, mas este método não é nada mau para começar.

1. Estender o velo numa superfície limpa e retirar a lã mais suja, que corresponde aos limites exteriores daquele. Esta lã é a mais curta e grosseira, não merecendo na maioria das vezes o trabalho de a limparmos manualmente (pode ir para o compostor ou para a terra, porque o estrume das ovelhas é um adubo de óptima qualidade). Se o velo não estiver inteiro tiram-se todas as porções de lã que pareça demasiado suja.

2. Retirar toda a matéria vegetal e outras impurezas visíveis que a nossa paciência permitir. Quanto mais tempo dedicarmos a esta tarefa mais simples será o processamento da lã depois da lavagem.

mondegueira

3. Encher um alguidar grande com água muito quente e pôr cuidadosamente a lã lá dentro. Toda a lã deve ficar submersa mas não podemos agitá-la no processo ou ficará feltrada (quanto mais fina e frisada for a lã mais cuidado é preciso ter para que não feltre). Muitas pessoas põem sabão ou detergente nesta água, mas eu não costumo usar. A temperatura elevada é suficiente para que a suarda comece de imediato a dissolver-se – a água fica rapidamente com um tom castanho dourado característico e carregada de lanolina (lavar lã deixa as mãos muito macias).

4. Passados alguns minutos, escorrer a água da lavagem (de preferência para a terra para aproveitar os nutrientes) e repetir o processo se a lã ainda estiver muito suja, sempre com cuidado para não a agitar.

5. Deixar a lã a escorrer até que boa parte da água tenha saído e que a temperatura baixe consideravelmente.

mondegueira

6. Quando a lã estiver à temperatura ambiente está pronta para ser enxaguada com água fria. Geralmente faço esta parte do processo na máquina de lavar: Ponho a lã em sacos daqueles de rede que se usam para a roupa delicada e meto na máquina, no programa de lavagem de lãs, com um bocadinho de detergente adequado. Só recomendo este processo se o programa de lavagem de lãs for mesmo muito suave, pois de outra forma a lã ficará feltrada.

7. Estender a lã horizontalmente num local arejado (mas sem vento!) e deixá-la secar.

mondegueira

Quem quiser ver fotografias mesmo bonitas deste processo feito à maneira do baixo Alentejo só tem de ir até ao blog da Diane. Em 2011 também estive lá, a aprender.

3 comments » Write a comment

  1. Olá Rosa,
    Uma curiosidade sobre a lã mondegueira – o velo interior é bastante diferente do exterior… utiliza-se todo por igual (ou seja, não se faz corte/ diferenciação)?
    Não sei se me estou a fazer entender…
    Obrigada,

    • Sara, não acho que valha a pena separar as duas camadas, mas se pentearmos esta lã em vez de a cardarmos isso acaba por acontecer naturalmente. Dos velos desta raça em que tenho mexido noto que nuns é muito mais simples separar as duas camadas e noutros é menos, mas é efectivamente um traço característico das mondegueiras, ainda não peguei em nenhum velo de um animal adulto que não o tivesse.

Leave a Reply

Required fields are marked *.