a cose

a cose
a cose
A fantástica remessa de tecidos portugueses que consegui para a loja aliada à inevitável desaceleração de Agosto trouxeram-me de volta à costura, como acontece ciclicamente. Foi a oportunidade certa para a A., aos quase doze, aprender finalmente a usar a máquina. Na boa tradição da Retrosaria começou de manhã por fazer a almofada para os alfinetes. Às cinco e pouco da tarde terminou com distinção o seu primeiro saco. Fazer é poder.

Leave a Reply

Required fields are marked *.


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.