a cose

a cose
a cose
A fantástica remessa de tecidos portugueses que consegui para a loja aliada à inevitável desaceleração de Agosto trouxeram-me de volta à costura, como acontece ciclicamente. Foi a oportunidade certa para a A., aos quase doze, aprender finalmente a usar a máquina. Na boa tradição da Retrosaria começou de manhã por fazer a almofada para os alfinetes. Às cinco e pouco da tarde terminou com distinção o seu primeiro saco. Fazer é poder.

bordaleira da serra da estrela

bordaleira da serra da estrela
tosquia
lã

Chega a época das tosquias e antes dela a das grandes decisões. Quanta lã e que lã vão os meus fios usar no ano lanar que agora começa. É um calendário diferente, este, anunciado pelas primeiras romarias a partir da Páscoa.
Volto à Serra da Estrela, onde tudo começou há tanto tempo para trabalhar de perto a lã daqui até ao novelo.

bordaleira da serra da estrela
a2
bordaleira da serra da estrela

jardinar

folhas de acanto
germinar

O jardineiro e o horteḷo brincam aos deuses Рdecidem quem vive e quem morre, que plantas ṣo boas e que bichos ṣo maus. Talvez fosse por isso que o jardim da minha ṃe era uma colec̤̣o de ervas daninhas com uns coentros e umas violetas pelo meio: custava-lhe escolher.

No nosso jardim que não é nosso os acantos (os acantos das colunas e do William Morris) são reis e senhores. Mas para nascer uma horta os acantos têm de sair. Não é muito justo.

weaving with branches

Teço com ramos e troncos e penso nela e no privilégio de crescer a (ver) fazer coisas com as mãos.

como fazer pompons

com pompom
fazer pompons - fim

Os pompons não são só para quadrúpedes. Terminada a encomenda (mostro amanhã), ainda sobrou vontade de fazer mais alguns, com elásticos para pôr no cabelo. Aqui ficam as instruções para um dos muitos desenhos possíveis. Os três segredos de um bom pompom são: boa lã, muita lã e uma boa aparadela no final.

Materiais:
Lã Zagal de muitas cores
Fio de norte fino
Fazedor de pompons
Tesoura pequena
Agulha grossa

fazer pompons - 1
1. Começa-se por enrolar a lã cor de laranja apenas ao centro de um dos lados da máquina. Read more →

coser

coser
coser

A minha melhor amiga está quase a ter um bebé. É o melhor pretexto para voltar a fazer roupa pequenina, daquela que um pedaço de uma tarde chega para levar do início ao fim. A roupa feita por nós tem todos os poderes mágicos do amor que investimos nela. Mas também tem outra coisa: consegue usar-se durante muito mais tempo, mesmo numa criaturinha em crescimento acelerado. O molde destas calças reversíveis, que estreei há quase seis anos, deve andar perto da perfeição. Usando elástico caseado na cintura e dobras nas pernas, as da A. duraram um ano.

Molde do livro 歩きはじめた子どものために.
Tecidos: bombazine Denyse Schmidt e algodão estampado.