lisboa

ainda quase não li os jornais. não sei bem que filmes estão ou deixam de estar em cartaz. nem sei o que disseram os críticos (só sei que o francisco disse bem do planet of the apes). mas hoje fui ver um Filme. fui apanhada de surpresa. emocionei-me. sobretudo depois dos livros e dos discos e das máquinas de flippers do lixo de NY.

lisboa

lisboa, sim. bicas e português suave. calor e silêncio (com excepção dos gritos de “gooooolo” que ontem se ouviam lá fora. fim-de-semana demasiado caseiro. uma das malas ainda na sala. testo o gravador de cds e afio os lápis de côr. entretanto, respira doido.

já em lisboa

continuo a funcionar pelo relógio de ny. as malas, abertas, ainda no meio da sala. por aqui tudo na mesma, ou quase.

vontade de regressar o mais rápido possível.

ny

ainda em ny, mas nao por muito mais tempo. estou no jfk, numa maquineta estranha que da quartos de hora de internet a borla.

a maratona lomografica ontem foi uma delicia. obrigou-me a percorrer de novo a cidade de alto a baixo, e ainda me fez passar por sitios que nao conhecia.

portugal. ai.