a rosa

rosinhas

rosinhas

Tem-me despertado a curiosidade, este motivo da rosa com três folhas. Depois de a ver nas meias da Serra d’Ossa comecei a reconhecê-la por toda a parte.

A fotografia de baixo é do livro Método de fazer Malhas. O “tricot” em todas as modalidades de Fernando Baptista de Oliveira (a segunda edição é de 1953), muito fraquinho a comparar com o que se fazia na mesma altura lá fora, mas que continua a ser dos poucos títulos portugueses sobre o assunto.

e os prémios vão para…

Ana Catarina Oliveira

Sem título, por Catarina Oliveira.

Irati

Irati, por Valeria Ciganda.

pianista

Pianista, por g a b i.

Parece que ninguém resiste às mãos e pés pequeninos dos bebés.

A fotografia dos prémios (uma boneca para a Catarina e para a Valéria, e novelos e um livro para a Gabi) fica para depois, porque o fim-de-semana foi convenientemente aproveitado fora de casa. Os autores das doze imagens nomeadas também vão receber um vale de desconto para a Retrosaria. Muito obrigada pela participação e para o ano há mais!

curtas

sonhar

verdes

cartas

As manhãs de céu azul pedem mais passeios, mais lojas antigas e mais casas vazias. Fazem sonhar mais alto.

Passei o dia literalmente todo a arrumar nas prateleiras virtuais da Retrosaria todas as novidades e estou fascinada com os livros japoneses de tricot.

de cá

organic cotton fleece

Tentar conhecer melhor a nossa indústria têxtil tem sido um dos aspectos mais interessantes do meu trabalho. Os galões foram a maior conquista a até agora (e ainda não desisti de encontrar quem mos faça em algodão), mas tenho outros projectos em carteira. Um deles, agora concretizado, era o de conseguir produzir o tecido da fotografia: uma malha peluda (chama-se felpo) e muito macia, feita de algodão orgânico. Vai dar uns óptimos slings e muitas outras coisas.

caminho

chão de são paulo

||||||||

✽

?

A chuva não tem ajudado a minha busca, mas hoje pude dar um bom passeio. O cenário, bastante deprimente, é o mesmo praticamente por toda a parte: Rua de São Paulo fora são mais as lojas fechadas do que as de porta aberta. Desapareceram o correeiro junto ao elevador da Bica, a casa que vendia ceroulas e camisolas interiores, as padarias mais bonitas e várias das lojas de materiais de construção e ferramentas. As que se mantêm definham, como a do magnífico mosaico da primeira fotografia, vazias e esmagadas por prédios decadentes, apesar de estarem numa zona que, a dois passos do rio e com aquele casario, podia (poderá ainda?) ser uma das mais agradáveis de Lisboa.

A tarefa de escolher os nomeados para o concurso de imagens deste ano está tão complicada que a vou adiar mais um dia. É fácil ver porquê se se espreitar aqui, aqui e aqui também.

de 2008

#749

#749 por Supertatas

As melhores fotografias de 2008 já deviam estar escolhidas desde o mês passado mas, como me atrasei, vou fechar o concurso só na sexta-feira. A escolha acabará por ser tão complicada ou mais do que em 2007, porque são muitas as imagens no grupo do flickr e na colecção de bebés slingados e satisfeitos. E desta vez também vou escolher uma imagem do grupo da Retrosaria.

Para concorrer em qualquer uma das categorias basta juntar uma ou mais imagens aos grupos do Flickr ou enviar-mas directamente por email.

A Retrosaria esteve hoje no programa Portugal em Directo. Quem tiver curiosidade ainda pode ver: está mesmo no início da terceira parte.