fim-de-semana

socas

piecing

A E. descobriu os meus velhos socos. Usa-os no quintal e chamou-lhes sapatos de salto alto. Eu usava-os na rua e na altura queria era ter uns com joaninhas que namorei meses numa montra.

Cosi meio quilt top, depois de me decidir por um bloco simples e doze tecidos diferentes (entre os quais um que já entrou neste e neste). Não vai ser muito ousado, perfeito ou particularmente inspirado, mas acertei precisamente nas cores e contrastes que me apeteciam. O fascínio hipnótico do patchwork é o mesmo que exercem os fractais e rectângulos de ouro. Excita e apazigua ao mesmo tempo.

11 comments » Write a comment

  1. quando tinha a mesma idade da E. tive uns amarelos com uma ra verde e ainda os guardo :) pode ser que venha a ter uma filha que os use

  2. Aiii! Estou a ganhar coragem para começar os meus primeiros blocos. E o problema é mesmo esse, conjugar cores apesar de os modelos serem simples. Ainda tenho muito que andar para o seu nível…

    As socas: as que eu namorei e consegui ganhar do meu avô, eram umas brancas, de salto alto de madeira, que faziam de mim uma “mulherzinha”. Que pena ter perdido o seu rasto. A minha filha ia adorar certamente!!!

  3. As Socas, como costumamos chamar cá em baixo, fazem parte da minha vida desde sempre.A minha mãe usava-as e eu usei-as até há bem pouco tempo.

    Actualmnte tenho dificuldade em encontrar umas que realmente goste.

    Ao ver a foto da E. lembrei-me que na minha infância fazia o mesmo :o)

    Quanto ao novo quilt, Rosa acredite no seu instinto, pois ao longo de todo este tempo só vejo coisas lindas sairem das suas mãos.Pode não ser ousado, perfeito ou de acordo com o esperado mas de certeza que será uma peça única e maravilhosa.

    Um beijinho Edien.

  4. Pois a mim são mesmo as relações matemáticas entre as peças do quilt que me entusiasmam – à medida que vou juntando as peças parece que vou criando uma equação na minha cabeça. Apesar disso, também já desenhei uns esquemas “livres” de medida e geometria, e descobri a outra coisa que me fascina nos quilts: aquilo que no início parece pouco promissor, criado a partir de restos, parece terminar sempre numa peça fantástica como que por magia. É tão lindo esse processo…

  5. que delícia esse tecido das casinhas nos teus wists também o acrescentava!

  6. Hola querida Rosa, me encontraba desaparecida, y hacía tiempo no me paseaba por acá. Que lindas están tus hijas, siempre me alegra verlas.

    Tengo un NUEVO blog:

    http://www.majeakann.wordpress.com

    majeakann.com será mi portafolio site.

    Cuidate mucho, y que tengas una buena semana!

    besos* xxx

    Marjorie

  7. Hooo! Eu tinha umas iguaisinhas e adorava arrastá-las pela casa da minha avó, que tinha o chão em madeira (o nosso tinha alcatifa, não tinha piada). Adorava o barulho da madeira contra madeira.

Leave a Reply

Required fields are marked *.