fios

pardo e surrobeco

Cooperativa Oficina de Tecelagem de Mértola

Não sei se é por o tema ser o meu preferido, mas achei a exposição do IEFP deste ano na FIA – Fios, Formas e Memórias dos Bordados , Rendas e Tecidos – particularmente bem conseguida. A secção das mantas tecidas, por si, já vale o passeio. As alentejanas (da Cooperativa Oficina de Tecelagem de Mértola e da Fábrica Alentejana de Lanifícios de Mizette Nielsen) e trasmontanas (de Sendim, feitas em surrobeco recortado e aplicado sobre surrões – sacos antigos de lã e algodão usados para guardar os cereais -), estão expostas lado a lado e formam um conjunto impressionante. Ainda lá volto esta semana.


surrão

Mizette Nielsen

8 comments » Write a comment

  1. tenho pena de não estar mais perto para ir fazer uma visita!

    E tambem torço por ti, nao torço os dedos mas por aqui fazem-se figas!!

    beijinhos

  2. ainda bem que ha uma ocasiao para mostrar que as tradiòoes texteis portuguesas estao vivas ! mesmo que tambem seja obra de uma sueca … talvez um dia uma portuguesa ira para a suecia tricotar gorros de la com os desenhos de cristais de neve ;-)

  3. Ontem à noite fui à FIL, e apesar de alguns me encherem o olho, como um de lãs tingidas, um de porcelana e das mantas que tanto gosto (tenho 2 mantas do Lombador já muito antigas) vim um pouco desiludida e triste.

    Para mim não faz sentido considerar que colar guardanapos em caixas de madeira ou tecido seja considerado artesanato para constar na FIL, mas devo ser eu que sou rabugenta e exigente.

    Acho que começo a perder a paciência com alguns “artesanatos”

  4. É verdade, essa vertente dos hobbies, das peças copiadas das revistas e das lojas de materiais importados talvez devessem estar noutra secção, não sei bem. É uma discussão que dá pano para mangas!

  5. Tenho várias coisas de artesanato sendinês, a minha mãe é de lá. se alguma vez precisar de material para trabalhar não hesite em me contactar por e-mail, conheço várias pessoas que trabalham em burel e outros tecidos antigos (do tear):)

    bjkas

  6. Pingback: fia 2013 – a vez dos cestos | A Ervilha Cor de Rosa

Leave a Reply

Required fields are marked *.