malha de malha

en récup

Dos babetes sobraram pedaços de t-shirt que resolvi tricotar para fazer uma pega ou um esfregão. Fui experimentando várias maneiras de cortar a malha e a poucas carreiras do fim cheguei à conclusão que o ideal é fazê-lo em espiral, como quem descasca uma batata. Fica menos regular que usando o trapilho industrial, mas é mais divertido aproveitar os restos caseiros em vez de os deitar ao lixo. Agora tenho de melhorar o meu crochet para fazer uns tawashi.

en récup

en récup

8 comments » Write a comment

  1. Rosa, eu fiz o novelo com os restos como se faz o novelo com os sacos de plástico e que aprendi atraves de um post teu :) eu tinha os restos de t-shirts da minha filha que venho cortando em quadradinhos para um dia fazer um quilt, e como o que sobra são sobretudo mangas torna-se muito fácil de fazer.

  2. Olá Rosa
    Como sempre trabalhos lindos!
    Óptima ideia, eu detestava o trapilho, andava muito chateada com a praga de malas e acessórios que detestava.
    Mas com a mudança de casa, verifiquei que os meus tapetes estavam todos muito velhos  e eu pensei em fazer uns mas de trapilho reciclado http://www.benjamim.blospot.com tenho a garantia que as cores são fixas.
    Mas como sou alérgica às modas, decidi faze-lo sobre uma tela em croché. A tal história dos nós para mim não serve.
    Sou pouco convencional nestas coisas.
    Bjs

  3. Rosa,
    é uma idéia fantástica… mas não entendo qual tipo de agulha que você usa… será que você poderia dizer?
    Um abraço, Lisbeth

  4. Eu quando tiver tempo quero aproveitar os retalhos pequeninos que não dão para patchwork e fazer uma manta de farrapos. Em Montemuro fazem estas mantas através de tricôt incorporando o desperdício. Como não sei fazer tricôt, posso fazer em croché. Vou começar por um “doll quilt” …

  5. Nem de propósito! Estou, de há uns meses para cá, a fazer um tapete de trapilho, com ponto de tricot. Comecei por fazer várias barras e agora estou a uni-las com tecido, uma a uma. Foi a minha 1ª experiência deste género e foi com o intuito de, numa perspectiva ecológica e tb de experimentação, aproveitar camisolas e calças velhas de malha, para fazer algo útil.
    Beijinho e continuação de bom trabalho

Comentar