lavores masculinos

lavores masculinos

Os prédios em obras não se vestem sozinhos.
Alfaiates dos andaimes ou anónimos Christos ou pescadores de piropos, são homens de capacete que cosem a roupa aos andaimes, ponto por ponto. Uns despacham a tarefa, outros fazem-no como quem borda, com paciência e esmero. Adoro apanhá-los em flagrante.

fair isle (3)

fair isle

fair isle

Ainda posso deitar a perder todas estas horas de trabalho, mas até agora está a correr bem e a ser um trabalho viciante (o modelo chama-se Hilhead Slipover). Ao contrário do que acontece em geral nas camisolas e coletes, na técnica de Fair Isle a peça é tricotada circularmente do princípio ao fim, montando-se malhas extra na zona do decote e das cavas que depois são cortadas com a tesoura. Convém nao fazer asneira… A seguir sou capaz de tentar o padrão OXO deste livro. Read more →

ministry of food

ministry of food

ministry of food

No Imperial War Museum vimos a exposição Ministry of Food. É uma exposição documental muito bem montada sobre o racionamento de alimentos em Inglaterra durante a Segunda Guerra Mundial e as campanhas de informação do Ministry of Food (Ministério da Comida). Só pela qualidade gráfica dos cartazes a visita já teria valido a pena, mas foi impressionante ver como se pôs um país inteiro a cultivar legumes no quintal e a combater o desperdício de alimentos. Ver ao vivo alguns quadros de Evelyn Dunbar, uma pintora de que gosto muito, foi a cereja em cima do bolo.

A propósito, o projecto homónimo de Jamie Oliver: Ministry of Food. Read more →

verde

hyde park

hyde park

Já de volta ao trabalho, e com um monte de novidades da Retrosaria para mostrar, mas ainda com a cabeça lá fora.

Da sua visita a uma cidade com tantos habitantes como Portugal, a E. elegeu como momento alto (além da secção egípcia do Museu Britânico) o contacto que teve com os esquilos e as raposas. Não que as pessoas não a tenham tratado bem (fomos mimados pelos amigos que nos acolheram – obrigada Joana e Luís), mas há de facto qualquer coisa de especial em encontrar nos relvados perfeitamente verdes e aparados bichos que para nós são das florestas e das histórias. Fica-se a gostar ainda mais desse verde e desses bichos, e da Beatrix Potter e da Paula Rego, claro. Read more →