19 comments » Write a comment

  1. Muito interessante… Estive a ver o pdf. Parecem-me boas alternativas ao papel de embrulho para prendas. :)

  2. Gosto imenso. Também podes optar por forrar com um outro tecido, fica resistante da mesma forma e tens logo duas trouxas numa:)

  3. Já vi essa técnica noutro site. Os nós chamam-se furoshiki, são bastante fortes, mas desmancham-se facilmente. Essa técnica está a ter muito uso no Japão para embrulhar todo o tipo de coisas!

  4. Rosa, já fiz o meu com um tecido Africano que uma amiga me ofereceu da Retrosaria…. estou feliz com o resultado:)
    obrigada pela dica!

  5. Há pouco tempo estive com uma prima que viveu em Tóquio durante 4 anos, e ela falava precisamente nesse tipo de trouxa (que de facto pareceu-me muito semelhante às nossas), e o mais interessante é que falou-me numa iniciativa do governo japonês para incentivar novamente o uso destas trouxas, como forma de tentar reduzir os sacos plásticos. Amanhã vou fazer o meu! :)

  6. Lindo saco !
    Contou-me uma japonesa que esses tecidos quadrados começaram por ser usados no banho , serviam como tapetes e onde depois se envolviam as roupas … daí que furoshiki queira dizer qualquer coisa como ” tecido do banho”, mas hoje vendem-se ja para fazer embrulhos de qualquer coisa …
    Mas diz-me, deixando “a asa” assim mais folgada, não se tem tendência a perder coisas ? é que eu procuro o saco ideal, fácil de fazer, sem fecho mas que cada vez que o pouse, não perca toda a tralha que ali levo, sobretudo coisas pequenas como baton ;-)

  7. Como não uso batom não sou a pessoa certa para responder, mas acho que estes sacos são bons sobretudo para coisas leves, para o tricot, para ir à praia… Em todo o caso as coisas não caem desde que os nós sejam dados no sítio certo :)

  8. Não sei se sei o que são troxas na realidade acho que nunca vi nenhuma perto! Mas se são assim eu gosto.
    Vou fazer o meu também, até porque para as lãs deve ser muito bom.
    Quanto ao perder as coisas, é uma questão de fazer os nós mais para dentro, fechando mais, não será??
    Mas esta técnica parece interessnte e simples.

  9. Daqui a um mês vou ao Japão e ao pesquisar sobre os texteis japoneses acabei por me cruzar também com os Furoshiki, onde são usados inumeros e diferentes padrões. Aguns dos tecidos são tingidos através da técnica tradicional Shibori que é impressionante: http://www.youtube.com/watch?v=7ZSpxj4Ywg4&feature=related

    http://www.kakefuda.co.jp/furoshiki/wrapping.html
    Neste link existem mais algumas variantes de embrulho.
    O quinto esquema poderá ser a solução que a Vera procurava ;)

    Não vou resistir a trazer uns quantos tecidos, isso é certo. :D

  10. Temos as coisas em casa e nem nos lembramos de as partilhar… Já tinha visto estas trouxinhas na net e nesse momento tive a ideia de a fazer com dois lados, um em crochet e o outro em tecido. Como quis acabar no próprio dia não ficou grande coisa mas agora fiquei com vontade de fazer uma a sério!!

  11. Oi,

    Já acompanho seu blog há muito tempo, sou brasileira e a pouco tempo estou a morar no Canadá. Adoro seus trabalhos e a paixão com que desenvolve seus projetos!
    Eu conhecia essa técnica de embrulho com o nome de furoshiki, e aprendi várias maneiras de usar e como fazer o nó para que ele não se desmanche tão facilmente neste site:

    http://www.superziper.com/search/label/furoshiki

    espero que goste e seja útil!

  12. Pingback: A Ervilha Cor de Rosa » de vestir:

Leave a Reply

Required fields are marked *.


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>